Terça, 21 de Novembro de 2017

Novo prefeito diz que gabinete de Artuzi era um chiqueiro

8 SET 2010Por 12h:14
     

O prefeito interino, juiz Eduardo Machado Rocha, disse hoje, após dar posse dos novos secretários, que o gabinete do prefeito afastado Ari Artuzi (PDT) parece um ?chiqueiro de porco?.

Durante coletiva, o juiz criticou a administração do pedetista e fez uma comparação com o gabinete e o modo de gestão de Artuzi, que está preso acusado de chefiar esquema de corrupção na prefeitura de Dourados.

Rocha apontou infiltrações nas paredes, móveis danificados, incluindo a própria cadeira do prefeito. Disse que se o gabinete estava naquele estado, como seria o resto da administração?.

O gabinete passa por pequena reforma para, segundo o prefeito interino, ter condições mínimas e dignas do povo douradense.

 

ARTUZI QUER VOLTAR

O prefeito afastado Ari Artuzi (PDT), preso desde quarta-feira passada acusado de liderar esquema de pagamento de propina e fraude em licitações na Prefeitura de Dourados, pretende reassumir o cargo a que foi eleito em 2008. É o que garante o advogado dele, Carlos Marques, que descartou qualquer possibilidade de renúncia por parte de Artuzi.

A renúncia do prefeito, segundo o juiz José Carlos de Souza, seria uma das condições para uma nova eleição em Dourados. Carlos Marques, no entanto, afastou completamente esta hipótese a adiantou que, se absolvido, Artuzi pretende retomar o cargo de prefeito de Dourados. O mandato dele vai até 31 de dezembro de 2012.

A renúncia de Artuzi é uma das condições legais para a convocação de novas eleições em Dourados, segundo o juiz da 2ª Vara Cível, José Carlos de Souza. Ele explicou que a situação vivida em Dourados é sem precedentes e ainda não existe uma regra legal a ser aplicada. No sábado, o presidente do Fórum, Eduardo Machado Rocha, foi empossado prefeito interino do município, mas a legislação eleitoral não define por quanto tempo ele permanece no cargo. "Pode ser que ele fique até o final do mandato do Artuzi. É uma situação sui generis e ainda não dá para saber o que vai acontecer", afirmou.

Leia Também