Quarta, 22 de Novembro de 2017

Novo cartão de crédito vai chegar ao mercado sem cobrar anuidade

11 SET 2010Por 09h:13
Brasília (AE)

O juro mais competitivo e a ausência da taxa de anuidade deverão ser dois dos atrativos dos novos cartões de crédito com a bandeira Elo, que começam a ser oferecidos em outubro. Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica Federal, além da própria Elo, passam a emitir plásticos com a nova marca nas próximas semanas de olho nas classes C, D e E.
Para isso, o cadastro será bastante simplificado para que trabalhadores informais e pessoas com renda inferior a um salário mínimo também possam tê-lo. Juros e taxas elevadas dos cartões eram reclamação antiga do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Em tempos de autoestima elevada, o novo cartão explorará o fato de ser totalmente brasileiro, o que é um diferencial em um mercado dominado pelos estrangeiros Visa, Mastercard e American Express. Nacional, a Elo não vai pagar royalties pelo uso de marcas internacionais como as líderes. Isolado, apenas esse fato já reduz um pouco o custo para a operação.
Mas, além disso, bancos estão debruçados sobre o modelo do novo negócio para oferecer um produto que tenha juros menores e condições mais favoráveis que a concorrência.
Segundo fontes que acompanham a formatação do novo produto, o mercado de cartões está muito “comoditizado”, já que as bandeiras têm rede de aceitação praticamente idêntica após o compartilhamento das máquinas. Por isso, é preciso chegar ao mercado com outros atrativos para conquistar o cliente.
Por enquanto, a estratégia comercial do novo plástico ainda não está fechada, mas o preço será um dos principais atrativos. Além da promessa de juros menores e da perspectiva de não haver cobrança de anuidade - que é uma das principais reclamações dos clientes -, o novo cartão deve oferecer características já usadas no segmento de menor renda, como dois limites de crédito: um para compras à vista e outro para parcelamentos.
“A ideia é fazer esse cartão ser a porta de entrada ao sistema bancário para os 40 milhões de brasileiros que ainda não têm conta no banco”, diz uma das pessoas envolvidas.
Oficialmente, os três bancos - BB, Bradesco e Caixa - afirmam que as condições comerciais para a oferta do novo cartão ainda não estão fechadas e serão divulgadas apenas em breve.
Com a chegada em outubro, a Elo pretende mudar o cenário da concorrência. Para os bancos, o ideal seria conseguir revirar o mercado, como as instituições públicas conseguiram no segmento de crédito na crise de 2008 e 2009.

Leia Também