Sábado, 18 de Novembro de 2017

Novatos aproveitam parcelamento para fazer cruzeiros

27 DEZ 2009Por 14h:00
      Da redação Nada sintetiza melhor a democratização no turismo no Brasil do que a atual febre dos cruzeiros marítimos. Nos últimos dez anos, cresceu exponencialmente a oferta de passeios em navios que chegam à costa brasileira. Na temporada de verão 2009/2010, 18 embarcações aportam no litoral, oferecendo cerca de 600 mil lugares.
                "Cruzeiro é a bola da vez", resume Guilherme Paulus, presidente do Conselho de Administração da CVC, que nesta estação disponibilizou 120 mil vagas em quatro transatlânticos de grande porte, que até março se revezam em viagens pelo litoral brasileiro. "A temporada brasileira coincide com o inverno no Hemisfério Norte, quando os navios ficam ociosos e as companhias marítimas os deslocam para a América do Sul, que se consolida como um forte mercado emergente", diz Paulus.
                Ele explica que o câmbio favorável e o sistema "all inclusive", onde o consumo de alimentos e bebidas, inclusive alcoólicas, é incluído no preço dos pacotes, tornou essas viagens bastante acessíveis. Um cruzeiro de três noites pelo litoral paulista e fluminense sai por cerca de US$ 530. O mais caro da atual temporada, um cruzeiro de Reveillón com duração de sete noites custa a partir de US$ 1.833. Tudo parcelado em dez prestações.
                Muitos dos que aproveitam os pacotes viajam pela primeira vez. Alguns atravessam o País para a inédita viagem em um navio. Boa parte faz grande esforço para embarcar a família inteira e vai passar o ano pagando as prestações. "Noventa por cento dos passageiros que embarcam em um cruzeiro são marinheiros de primeira viagem", confirma Paulus.  (informações do Estadão)

Leia Também