Domingo, 19 de Novembro de 2017

No Estado, 17 municípios esperam liberação de recursos da União

4 FEV 2010Por BRUNO GRUBERTT23h:18
Os 17 municípios de Mato Grosso do Sul que declararam situação de emergência, por conta dos estragos causados pelas chuvas, ainda aguardam sinalização do governo federal sobre a liberação dos recursos para reconstrução de pontes e estradas danificadas. Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o valor dos prejuízos está estimado em R$30 milhões. Na lista para liberação dos recursos, há dois grupos de municípios: Aquidauana, Miranda, Coxim e Novo Horizonte do Sul compõem a lista dos que tiveram estragos nas zonas urbana e rural. Os prefeitos dessas cidades estiveram em Brasília no último dia 27 de janeiro, em reunião com o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, em busca de auxílio para reestruturação. O grupo dos municípios que reivindicam verbas para consertar avarias em estradas e pontes localizadas somente na zona rural (Anaurilândia; Anastácio; Antônio João; Batayporã; Bodoquena; Deodápolis; Dourados; Glória de Dourados; Inocência; Ivinhema; Jateí; Sidrolândia e Vicentina), deve ser beneficiado com a medida provisória (MP) assinada pelo presidente Lula (MP), que autoriza a liberação de R$ 1,374 bilhão para vários ministérios executarem ações de socorro nos locais atingidos pela chuva. Os municípios do segundo grupo devem ser beneficiados com esses recursos, já que existe uma parcela deles específica para consertar estradas da zona rural com o objetivo de possibilitar o escoamento da produção. Procedimento O coordenador da defesa Civil Estadual e comandantegeral do Corpo de Bombeiros, Coronel Ociel Ortiz Elias, explicou que, para pleitear esses recursos, as administrações municipais devem seguir à risca as diretrizes da Secretaria Nacional de Defesa Civil. Para isso, devem decretar situação de emergência, como todos os municípios citados, e reunir documentos, como relatórios, fotografias e planos de trabalho. Ontem à tarde, o governo de Mato Grosso do Sul reuniu e encaminhou para Brasília todos esses documentos, referentes aos 17 municípios mais necessitados. Cassilândia Após as fortes chuvas que caíram sobre Cassilândia no último final de semana, ocasionando a cheia de córregos que cortam a cidade e consequentes prejuízos, o município trabalha, agora, para decretar corretamente a situação de emergência . Segundo explicou o Coronel Ociel, essa comunicação é importante para que o Estado reconheça a situação do município e possa auxiliar na reconstrução de estruturas públicas danificadas e na obtenção de recursos federais. Até agora, a Prefeitura de Cassilândia comunicou em relatório que foram danificadas 80 casas e outras 20 ficaram destruídas. Segundo a prefeitura, 700 famílias estão alojadas em casas de parentes e amigos e outras 70 estão desabrigadas, recebendo auxílio da administração municipal. Paranaíba Apesar das informações de que Paranaíba tenha ficado sem abastecimento de água e tenha tido outros prejuízos por causa das chuvas, o coordenador da Defesa Civil informou que a prefeitura não procurou o órgão para buscar auxílio nem para reportar os estragos.

Leia Também