Quarta, 22 de Novembro de 2017

Nicolas Sarkozy chega amanhã ao Brasil ao lado de Carla Bruni

21 DEZ 2008Por 09h:36
     

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, estará no Rio nas próximas segunda-feira (22) e terça-feira (23) para participar de uma cúpula da União Européia (UE) com Brasil, a última da UE sob a presidência francesa. O evento terá programa dedicado à crise financeira mundial e às mudanças climáticas.

Será a segunda cúpula UE-Brasil, depois da realizada em Lisboa no fim de 2007, sob a presidência portuguesa.

Na cúpula, o principal assunto será a reforma da ONU (Organização das Nações Unidas). O Brasil quer tornar-se membro permanente do Conselho de Segurança e, para isso, conta com apoio da França, Alemanha e Reino Unido. No entanto, outros países europeus, como a Itália e a Espanha, são contra.

Depois da cúpula, ainda na segunda-feira, Sarkozy deverá cumprir agenda bilateral com a assinatura de contratos na área da defesa.

O presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Barroso, deve, segundo um porta-voz do órgão, afirmar seu apoio à idéia do Brasil de reforçar o peso dos países da América do Sul e dos países emergentes na futura arquitetura financeira mundial. Em relação à luta contra o aquecimento global, um contrato deverá ser assinado entre o Banco Europeu de Investimento (BEI) e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para financiar até 400 milhões de euros (mais de R$ 1,3 bilhão) em projetos.

Os biocombustíveis, dos quais o Brasil é um grande produtor, devem também ser um dos temas do encontro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defende a eliminação das barreiras ao álcool de cana-de-açúcar. O Brasil é o segundo produtor mundial deste carburante, atrás apenas dos Estados Unidos, que o fabrica a partir do milho.

Na noite de segunda-feira, ele assiste ao show de lançamento do Ano da França no Brasil, ao lado da mulher, Carla Bruni Sarkozy. Os dois ficam no Brasil até 29 de dezembro, na casa da família de Carla, cujo pai biológico vive há muito tempo no país.

Na terça-feira, Sarkozy, os ministros dos Assuntos Estrangeiros, Bernard Kouchner, e da Defesa, Hervé Morin, e cerca de 30 empresários se reúnem com Lula.


        

Leia Também