Segunda, 20 de Novembro de 2017

Nelsinho pode apoiar Murilo na Capital e indicar suplente

10 ABR 2010Por 20h:56

Lidiane Kober

 

O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) pode montar palanque para o vice-governador Murilo Zauith (DEM) em Campo Grande na disputa pelo Senado. Nelsinho também foi encarregado, pelo governador André Puccinelli (PMDB), para indicar o primeiro-suplente. A questão foi discutida ontem, na hora do almoço, pelo prefeito com Murilo, na presença do deputado estadual Zé Teixeira (DEM), do vereador Airton Saraiva (DEM) e do ex-secretário municipal de Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM).

Também ficou praticamente acertado que a primeira-dama da Capital, Maria Antonieta Trad (PMDB), não será suplente do deputado federal Waldemir Moka (PMDB) para evitar eventual desequilíbrio na disputa pelo Senado. Esta era uma das exigências de Murilo para compor a chapa de senadores.

Nelsinho saiu da reunião com a promessa de dar resposta à cúpula do DEM na próxima semana depois de conversar com Puccinelli.

Zé Teixeira foi encarregado de ser o porta-voz do vice-governador. Ele relacionou a conversa com a preparação da seleção brasileira rumo à Copa do Mundo de 2010. "Passamos em uma loja de material esportivo, compramos uma bola oficial, autografamos ela e entregamos na mão do auxiliar técnico (Nelsinho) do Dunga (no caso Puccinelli)", contou. "Em troca, queremos a camisa de titular para fazer parte do time (eleição)", completou.

Traduzindo a conversa, Zé Teixeira explicou que o vice-governador "deixou nas mãos de Nelsinho a escolha de seu suplente na eleição". "Quem ele (o prefeito) escolher, o Murilo vai aceitar", garantiu. "Porque temos certeza de que o Nelsinho não vai dar uma camisa de reserva para o Murilo", acrescentou. Com um suplente bem cotado em Campo Grande, com Nelsinho como seu cabo eleitoral e sem Antonieta Trad como parceira de chapa de Moka, o vice-governador enxerga a possibilidade de entrar em condições de igualdade na disputa por vaga de senador. "Isso porque no interior do Estado, principalmente na região da Grande Dourados, ele (Murilo) se garante", comentou Zé Teixeira.

Por enquanto, Murilo evitou citar nomes de possível suplente, mas Zé Teixeira deu sua opinião: "na minha visão um nome extraordinário seria o do deputado federal Nelson Trad (PMDB). Ele é um homem conceituado e um brilhante político".

 

De olho no futuro

Em troca do apoio ao projeto do vice-governador, Nelsinho teria em Murilo um aliado numa eventual disputa pelo Governo do Estado na eleição de 2014. "A nossa conversa incluiu o futuro. Por exemplo, em 2014, tem eleição e o prefeito é cotado para disputar o governo", comentou Zé Teixeira. "O Murilo seria uma pessoa excelente para apresentar o Nelsinho no interior do Estado", concluiu.

Para Murilo, a chance de conquistar grande parte do eleitorado de Campo Grande é deixar o comando de sua campanha nas de mãos de Nelsinho Trad. O problema do prefeito é ter trabalhado nas prévias pela vitória do deputado federal Waldemir Moka. A sua mulher, Maria Antonieta, foi a principal cabo eleitoral do parlamentar na Capital e, agora, está sendo sondada para ajudar na campanha de Murilo.

Leia Também