Quinta, 23 de Novembro de 2017

Nelsinho mantém Dagoberto na vice e agrava crise na base

2 MAI 2008Por 22h:45
     

Adilson Trindade e Lidiane Kober

 

Mesmo diante dos protestos dos vereadores aliados, o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), disse hoje, em São Paulo, que "não deve voltar atrás" da indicação do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) para compor a vaga de vice. A medida pode agravar ainda mais a crise na base de sustentação política. Ele ressaltou que já esperava por esta reação dos aliados na Câmara Municipal por entender que "todo o mundo" quer ser o seu vice. No entanto, acredita que poderá acabar com a crise depois de conversar com os vereadores na próxima semana.

Só que o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Edil Albuquerque (PMDB), não deu nenhum sinal de que irá apoiar a indicação de Dagoberto. Ele não consegue entender como o prefeito, que sofreu ataques do deputado, vai aceitá-lo como parceiro de chapa, enquanto os seus "verdadeiros aliados" estão sendo alijados das negociações políticas para a composição da chapa majoritária.

Por outro lado, Nelsinho parece não guardar mágoas em relação as críticas desferidas por Dagoberto. Ele declarou que está cumprindo um acordo. "Há um entendimento e é difícil voltar atrás. Qualquer que fosse a decisão iria gerar chiadeira. Nunca vamos ter unanimidade neste caso", comentou.

Porém, o suposto acordo não passou por todas as lideranças da base aliada, daí a revolta dos vereadores. Na verdade, a indicação de Dagoberto foi determinação do governador André Puccinelli (PMDB), que atropelou todas as negociações preliminares do prefeito com outros partidos e os vereadores.

Leia Também