Quarta, 22 de Novembro de 2017

Neide Mota cometeu suicídio, conclui polícia

19 MAR 2010Por 06h:12
A Polícia Civil terminou ontem o inquérito sobre a morte da ex-médica Neide Mota Machado e concluiu que ela cometeu suicídio, como já indicavam as investigações iniciais. Neide foi encontrada morta dentro do carro dela, dia 29 de novembro do ano passado, no Jardim Veraneio, em Campo Grande. A polícia chegou a essa conclusão após ouvir testemunhas e analisar os laudos periciais, que verificaram que não havia nenhum sinal de agressão no corpo de Neide nem de arrombamento no veículo, e que foi escrita por ela a carta encontrada próxima ao cadáver. No manuscrito de três curtos parágrafos, consta no início do último: “Respeite a data de partir”. Neide matou-se a poucos meses da data incialmente marcada para o júri popular dela, que era acusada de aborto. Ela era dona da clínica que fez cerca de 10 mil abortos em 20 anos de funcionamento, na Capital. O crime só começou a ser apurado em abril de 2007. Neide ficou presa por alguns dias, no início das investigações.

Leia Também