Quinta, 23 de Novembro de 2017

Não há sobreviventes em queda de avião no Paquistão, diz ministro

28 JUL 2010Por 11h:44
     

Não há sobreviventes entre as 152 pessoas a bordo do Airbus 321 da companhia AirBlue que caiu nesta quarta-feira (28) nas colinas de Margala, em Islamabad, capital do Paquistão.

A informação foi confirmada pelo porta-voz da Autoridade de Desenvolvimento da Capital, Ramzán Sajid. "Está confirmado, não há sobreviventes", disse.

O ministro do Interior paquistanês, Rehman Malik, também confirmou em entrevista que os 152 ocupantes da aeronave - 146 passageiros e seis membros da tripulação - morreram no acidente, a pior tragédia aérea da história do país.

A confirmação das mortes veio sete horas depois do acidente com a aeronave, que decolou às 7h45 locais (23h45 da terça em Brasília) da cidade de Karachi e estava perto de aterrissar em Islamabad quando caiu às 9h43 locais (1h43 de Brasília), disse o porta-voz da aviação civil paquistanesa, Parvez George.

Resgate

Ao menos 90 corpos foram resgatados nesta quarta-feira. Agências de notícias haviam informado que cinco pessoas tinham sobrevivido. As informações mais recentes, no entanto, apontam que não houve resgate de sobreviventes até agora.

Um funcionário da embaixada dos EUA disse que dois americanos estariam entre as vítimas.

O local da queda é íngreme e de difícil acesso. As equipes caminham por trilhas para chegar à região. O Exército informou que enviou três helicópteros e soldados para o local. O governo declarou dia de luto nesta quinta-feira.

Ainda não há ainda informações oficiais sobre as causas do acidente. Em um comunicado, a companhia aérea Air Blue disse que as "circunstâncias exatas da tragédia", que aconteceu em condições de "denso nevoeiro e mau tempo", estão sendo investigadas. Testemunhas disseram que chovia forte na região na hora do incidente.

O porta-voz da estatal que controla a aviação civil confirmou que voo cumpria a rota entre as cidades paquistanesas de Karachi, ao sul, e a capital, Islamabad, e acrescentou que a aeronave perdeu contato com a torre de controle minutos antes da queda.

A AirBlue começou a operar em 2004 com rotas domésticas e voos para os Emirados Árabes Unidos, Omã e Manchester, na Inglaterra. O porta-voz da companhia informou que esse foi o primeiro acidente da empresa.

* Com informações das agências de notícias Efe, France Presse e Reuters

Leia Também