Quarta, 22 de Novembro de 2017

Namorada de Bruno é presa em apartamento de Macarrão em MG

5 AGO 2010Por 17h:48
     

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, às 16h desta quinta-feira (5), Fernanda Gomes de Castro. Ela estava no apartamento de Luiz Henrique Ferreira Romão (Macarrão), em Belo Horizonte. Ela é a única que estava em liberdade entre os nove denunciados pela Promotoria de Contagem (MG) por envolvimento no desaparecimento e morte de Eliza Samudio. Fernanda é namorada do goleiro Bruno de Souza.

Segundo o delegado Wagner Pinto, o mandado de prisão preventiva da jovem foi expedido pela juíza Marixa Fabiane Lopes, nesta quarta-feira (4). "Estávamos tentando cumprir o mandado desde ontem [quarta]. Com base em informações coletadas pela nossa investigação, conseguimos descobrir que ela estava escondida no apartamento do Macarrão."

Wagner disse que Fernanda vai passar por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal de Belo Horizonte. Depois será levada para o Departamento de Investigações (DI), onde vai aguardar a decisão para qual presídio será levada.

A advogada Claudinéia Carla Calabund, que defende o goleiro Bruno, Fernanda e outros cinco acusados do desaparecimento e morte de Eliza Samudio, disse ao G1 que ainda não tinha sido informada sobre a decretação da prisão preventiva contra seus clientes.

Até a prisão de Fernanda, oito pessoas já estavam presas por envolvimento no caso: o goleiro Bruno; Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão; Marcos Aparecido dos Santos, o Bola; Sérgio Rosa Sales; Dayanne Souza; Elenilson Vítor da Silva; Flávio Caetano; e Wemerson Marques. Todos os acusados negam o crime.

Segundo a Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais, Elenilson, Wemerson e Flavio estão presos no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG). O primo do goleiro, Sérgio Rosa Sales, está no Centro de Remanejamento de Presos São Cristóvão; e a mulher de Bruno, Dayanne Souza, está no Complexo Penitenciário Estevão Pinto, ambos em Belo Horizonte.

        O promotor Gustavo Fantini revelou, em um comunicado distribuído à imprensa, na manhã desta quinta-feira, que todos os nove indiciados no caso do desaparecimento e morte de Eliza foram denunciados. Todos vão responder na Justiça por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor, exceto Bola, que responderá por dois crimes. Bola foi denunciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Leia Também