Segunda, 20 de Novembro de 2017

MT estuda prorrogar proibição de queimadas

12 SET 2010Por 05h:30
     

O governo de Mato Grosso deve prorrogar o período de proibição de queimadas no estado por causa do grande número de focos de incêndio e da previsão de continuidade da estiagem nos próximos dias. Em todo o Brasil, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registra hoje (10), 3.488 focos de queimadas, a maior parte deles ? 1.537 ? em Mato Grosso, segundo dados do satélite de referência.

As queimadas estão proibidas no estado até o dia 15 setembro, mas o período deve ser prorrogado. O Comitê de Gestão do Fogo vai sugerir a ampliação da proibição ao governador, nos próximos dias, que deverá assinar novo decreto. Durante a proibição, quem for flagrado provocando queimadas pode ser multado entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil por hectare destruído, além de estar sujeito à prisão e processo na Justiça.

No Acre um decreto do governo estadual também proibiu as queimadas até o dia 10 de outubro e colocou o estado sob emergência ambiental. Em Rondônia, de acordo com o secretário adjunto de Meio Ambiente, Valdir Harmatiuk, a proibição não tem prazo determinado para terminar e a meta é limitar ao máximo o uso de fogo no estado, mesmo fora da época crítica de secas.

Mato Grosso e Rondônia estão entre as 15 unidades da federação em estado de emergência ambiental, por causa do grande número de focos de queimadas. Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Roraima, Pará, Piauí, Tocantins, Bahia, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal completam a lista.

De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe), a estimativa para o fim de semana é de temperaturas altas e baixa umidade relativa do ar que favorecem a proliferação de queimadas para a Região Centro-Oeste e o interior das regiões Nordeste e Sudeste.

Leia Também