Quarta, 22 de Novembro de 2017

MS tem tevê na internet

17 MAR 2010Por 00h:28
Desde segunda-feira, Mato Grosso do Sul conta com novo ponto de divulgação de audiovisuais na internet. Trata-se do site www.vernaweb. com.br, que apresenta programação própria e tem como objetivo a ampliação das participação dos realizadores locais na programação. A união de TV e internet não é recente. A mais conhecida experiência no Brasil é AllTV, criada em 2002. “Em Campo Grande, existe outra experiência nesse sentido, mas a programação é feita mais de retransmissões de programas de televisão. No nosso caso, buscaremos nos pautar por atrações próprias”, explica o criador do projeto, Rodrigo Nascimento. Os primeiros passos da iniciativa aconteceram no ano passado quando Rodrigo apresentou trabalho de conclusão de curso de Rádio e Televisão na UCDB sobre emissora de TV na web. “Agora, para manter a programação reuni mais pessoas em torno do projeto. A intenção é ter 24 horas de programação local”. O modelo das atrações é a TV aberta, mas com diferencial importante, a criatividade para solucionar a falta de recursos. “Normalmente, a TV aberta tem um custo muito alto para realizar sua produção, não temos esse recurso, por isso buscamos alternativas de gravação e roteiro”. A programação conta atualmente com os programas “Kalker koisa”, no qual o ator e jornalista Diogo Pinto apresenta comentários humorísticos sobre o cotidiano de Campo Grande; “Jeito MS”, programa de entrevista que a cada edição destacará uma personalidade de Mato Grosso do Sul, principalmente da área musical, enfatizando performances acústicas; “Cine MS”, espaço dedicado aos documentários e filmes de ficção produzidas no Estado; “Comunidades”, destacando pessoas e locais da Capital. “Nos programas que estou fazendo para o Vernaweb busco reunir minha experiência de teatro num formato novo, que ainda não pode ser definido, tem muito de stand up comedy, mas tem muito de televisão também. Na verdade, é um teste neste novo formato”, avalia Diogo O site funciona, a princípio, como uma televisão normal, com horário fixo da programação, a diferença que após a exibição pode-se consultar o arquivo e assistir novamente aos programas exibidos. O sistema utilizado para transmissão é o “On-demand”, o mesmo do Youtube. “O que queremos é que aqueles que têm materiais enviem para exibição. Caso não seja pornográfico ou tenha conteúdo inadequado, poderemos exibi-los na programação”. O contato para enviar material pode ser obtido no próprio site do projeto.

Leia Também