Domingo, 19 de Novembro de 2017

MS tem mais celulares nas ruas do que habitantes

20 JAN 2010Por 04h:19
Mato Grosso do Sul é um dos cinco estados do País onde o volume de celulares é maior que o número de habitantes. Segundo dados divulgados ontem pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), são 2,542 milhões de acessos à telefonia móvel, ou seja, 105,75 acessos a cada 100 habitantes. A população total de MS, estimada pelo IBGE, é de 2,3 milhões. Os outros estados com mais celulares do que habitantes são: Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. No Brasil foram 23,3 milhões de novos acessos à telefonia móvel em 2009. O número representa crescimento de 15,4% no setor de telefonia móvel no País. O resultado só é pior que o apresentado em 2008, quando os brasileiros adquiriram 29,6 milhões de novos celulares. Agora, o País tem 173,9 milhões de acessos, uma densidade de 0,9 celular por pessoa. Só em dezembro, houve incremento de 4,2 milhões. Segundo a Anatel, foi o melhor mês do ano para o setor. Em dezembro, o Brasil registrou 4.205.459 habilitações no Serviço Móvel Pessoal – SMP (crescimento de 2,48% em relação a novembro), chegando a 173.959.368 de acessos. Esse foi o melhor resultado mensal do ano, sendo 44% maior do que o de maio (2.905.170 acessos), o segundo colocado de 2009. No fim do ano, o R io Grande do Sul tornou-se a quinta unidade da federação a superar a barreira de um celular por habitante. Com 10.980.469 de acessos móveis, no Estado o índice é de 100,49 acessos por 100 habitantes. São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul superaram a marca em julho de 2009, e o Distrito Federal, em maio de 2005. A Vivo continua na liderança, com 29,7% de participação. Depois vem Claro (25,5%), TIM (23,6%) e Oi (20,7%). A tecnologia GSM continua preponderante, com 90% do mercado. A região Norte é a que mais avança na relação de celulares por habitante. O crescimento de teledensidade na região em 2009 foi de 21,27%. Enquanto isso, a região Sudeste registrou crescimento de 16,39%. (com informações de agências)

Leia Também