Quarta, 22 de Novembro de 2017

MS registra melhor abril da história em geração de emprego

18 MAI 2010Por 06h:42
Carlos Henrique Braga

Mato Grosso do Sul não gerava tantos empregos com carteira assinada em abril desde 1996, quando o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, passou a divulgar dados mensais do mercado de trabalho. No último mês, 4,9 mil vagas foram abertas, variação positiva de 1,23%. O número de postos é resultado de conta simples:  23,8 mil contratados menos 18,9 mil demitidos. Pela primeira vez, MS tem mais de 400 mil trabalhadores com carteira assinada — somados a funcionários públicos, que não têm o mesmo registro, são mais de meio milhão.
A atividade que mais contribuiu para o resultado, quinto melhor do País, foi a indústria da transformação (1,7 mil postos), com 2,26% do total, seguida pelos setores de serviços (1.446 postos) e a Agropecuária (1.021 postos).

Segundo o economista da Fundação Social do Trabalho (Funsat), Áureo Torres, que analisa dados do Caged, há fôlego para gerar mais empregos. “As indústrias ainda não alcançaram o pico de produção, e vão precisar de mais gente para isso”, avalia.
Segundo Torres, “estamos deixando de ser agrícolas, e passando por industrialização”, com destaque para as indústrias de papel e celulose e açúcar e etanol como grandes empregadoras.

Nos quatro primeiros meses deste ano, MS registrou criação de 14,7 mil vagas, mais de 4 mil estão também, a exemplo de abril, no setor de indústria da transformação. Postos no setor de serviços somaram 4,2 mil e, na agropecuária, pouco mais de 4 mil.
Em termos absolutos, o resultado do quadrimestre é o terceiro melhor de toda a série histórica do Caged para o período, sendo superado apenas por 2007 (17.489 postos) e 2008 (15.618 postos). Nos últimos 12 meses, houve expansão de 4,7% no nível de emprego ou 18.072 postos de trabalho.
Hoje, 25% dos trabalhadores sul-mato-grossenses estão no segmento de serviços; 23% na administração pública; 18,5% no comércio; 14,8 na indústria da transformação; 12% na agropecuária; 4,46% na construção civil; 0,53% em serviços de utilidade pública; e 0,35% na extração mineral.

Brasil
A criação líquida de postos de trabalho formais em abril totalizou 305.068 vagas, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho. Esse resultado é o melhor para meses de abril e o segundo maior de toda a série histórica do Caged, iniciada em 1992. O recorde é de junho de 2008, quando a geração líquida de empregos com carteira assinada foi 309.442.
Segundo o Ministério, no primeiro quadrimestre de 2010 foram gerados 962.327 postos de trabalho formais, constituindo o melhor quadrimestre de geração de empregos na história do País. O número de contratações em abril foi de 1.660.075, enquanto as demissões no mês somaram 1.355.007. Ambos foram os maiores resultados para o mês de abril.

Leia Também