Quinta, 23 de Novembro de 2017

MS reduz em 46% vendas de gás naturaI

10 MAI 2010Por 06h:13
A queda foi puxada principalmente pelo setor de geração elétrica, que teve o consumo reduzido em 95,3% entre os dois meses, passando de 39,06 mil metros cúbicos ao dia para 1,81 mil. “Isso ocorreu porque as termelétricas, ativadas para gerar energia quando as hidrelétricas estavam com reservatórios baixos e o consumo estava alto, deixaram de operar pela normalização do sistema”, explicou o presidente da MS Gás, Matias Gonsales.
Também influenciaram na redução do consumo do combustível em Mato Grosso do Sul testes feitos por algumas indústrias de médio porte, que ainda não começaram a operar, que já operam e estão implantando o sistema de gás ou que têm o gás como outra fonte de geração. “A Fibria, por exemplo, fez testes no mês em sua indústria. Isso faz aumentar o consumo e, como são apenas testes, ele não se mantêm alto, dando essa diferença entre um mês e outro”, exemplifica o presidente.

O grupo denominado “outros” na tabela da Abegás, que inclui empresas que usam Gás Natural Comprimido (GNC) e o Gás Natural Liquefeito (GNL), sendo que o último ainda não é usado no Estado, também apresentou diferença expressiva nas vendas entre fevereiro e março. Enquanto no primeiro foram consumidos 345,54 mil metros cúbicos por dia, no segundo foram apenas 99,88 mil − decréscimo de 71%.

Altas
Embora tenham ocorrido quedas significativas nos setores de geração elétrica e nas empresas que usam o GNC, outros setores tiveram altas, como o industrial, com 10,2%, cujo consumo passou de 158,98 mil metros cúbicos ao dia para 175,2 mil. O setor automobilístico também reagiu, com aumento da comercialização do Gás Natural Veicular (GNV) na ordem de 3,5%, atingindo 25,1 mil metros cúbicos por dia.
O de cogeração foi outro que avançou no período, revelando acréscimo pequeno, de 2,3% entre fevereiro e março, passando de 5,16 mil metros cúbicos para 5,28 mil. O setor comercial teve alta de apenas 1%, fechando março com a venda de 3,02 mil metros cúbicos. Já no residencial a MSGás manteve a comercialização de 610 metros cúbicos.

Expectativa
Mesmo com queda expressiva no início de 2010, a MSGás acredita que deve, nos próximos três anos, bater recorde nas vendas do gás natural em Mato Grosso do Sul. De acordo com Gonsales, a comercialização do combustível deverá dobrar nesse período por conta de novos empreendimentos confirmados no Estado.
O primeiro da lista é a instalação da empresa Eldorado Celulose, em Três Lagoas, que atualmente está em processo de construção no município e que deve, em 2012, consumir 180 mil metros cúbicos de gás natural por dia. “Fora isso, vamos negociar com outras indústrias que estão chegando em MS, inclusive a fábrica de fertilizantes da Petrobras”, disse. A empresa tem previsão de iniciar sua produção em 2014.

Leia Também