Domingo, 19 de Novembro de 2017

MPF instaura inquérito para apurar denúncias de índios contra a Funai

25 NOV 2009Por 16h:00
     

                O Ministério Público Federal (MPF) em Corumbá instaurou inquérito civil para acompanhar o atendimento às demandas e o respeito aos direitos da etnia guató, instalada na aldeia Uberaba. A Procuradoria da República em Corumbá recebeu relato de descaso e abandono da aldeia por parte da Fundação Nacional do Índio (Funai) e Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Em depoimento, indígenas afirmaram que, no mês de outubro, três crianças morreram. A comunidade afirma que a causa das mortes é a "ausência quase absoluta de médicos na aldeia", que tem cerca de cem crianças. Outra queixa é quanto à falta de salas de aula na escola da aldeia. Atualmente, duas classes funcionam nos corredores do prédio. Em 2010, caso o problema não seja resolvido, serão três classes na mesma condição. O MPF deu prazo de 15 dias para que a Funai se manifeste a respeito das mortes ocorridas em outubro. A prefeitura de Corumbá deverá esclarecer ainda qual a destinação que deu às verbas que o município recebeu da Funasa para "incentivo de atenção básica dos povos indígenas".

 

Leia Também