Quinta, 23 de Novembro de 2017

OPERAÇÃO URAGANO

MPE pedirá afastamento de 11 vereadores "mensaleiros"

7 SET 2010Por 20h:59
Antonio Viegas,  Dourados

O promotor de Justiça, Paulo Cesar Zeni, do Ministério Público Estadual em Dourados, pretende pedir amanhã o afastamento cautelar de 11 dos 12 vereadores envolvidos em esquema de corrupção. Alguns já foram libertados da cadeia e outros continuam presos preventivamente, como são os casos do presidente da Câmara Municipal, Sidlei Alves (DEM), e Humberto Teixeira Júnior (PDT), primeiro-secretário, e Edivaldo Moreira (PDT).
Por conta do feriadão, Paulo Zeni não ajuizou a ação na Justiça. Por outro lado, segundo ele, está ganhando tempo para formular ação melhor fundamentada. A ideia dele é não deixar brecha jurídica para favorecer os vereadores acusados de corrupção.
A ação do promotor será por improbidade porque os agentes públicos contrariaram os princípios básicos da administração durante o exercício da função. Foi o que ocorreu com o prefeito Ari Artuzi, vereadores e secretários gravados recebendo propinas.
O promotor informou que todos os pontos estão sendo avaliados para garantir a punição dos envolvidos, inclusive a possibilidade de um deles voltar ao cargo. O prefeito Ari Artuzi está tentando, por intermédio de seu advogado Carlos Marques, sair da cadeia e reassumir o cargo. Mas a Procuradoria-Geral de Justiça, que está cuidando exclusivamente do caso de Artuzi, está agindo para impedi-lo de voltar ao comando da administração municipal.
Todo o cuidado do Ministério Público e da própria Justiça ocorre porque além do prefeito, todos os que fazem parte da cadeia sucessória, ou seja, os que estariam na ordem para assumir a Prefeitura de Dourados, tanto do Executivo quanto do Legislativo, foram presos, com indícios de envolvimento no esquema de corrupção. Foi justamente o fato que levou o Judiciário a assumir o comando da prefeitura. Grande parte dos presos já deixou a prisão, permanecendo ainda, principalmente o prefeito, o vice, o presidente e o vice-presidente da Câmara Municipal.

Leia Também