Domingo, 19 de Novembro de 2017

MP de inovação industrial agrada empresariado de MS

28 JUL 2010Por 16h:30
     

        O presidente da Fiems, Sérgio Longen, destacou, ontem, em Brasília (DF), a importância para o setor industrial de Mato Grosso do Sul da Medida Provisória (MP) de incentivo à inovação tecnológica assinada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para estimular a inovação industrial brasileira e que isenta de tributos os recursos públicos não reembolsáveis repassados a projetos de subvenção econômica.

"Trata-se de uma medida importante para o desenvolvimento industrial, principalmente em Mato Grosso do Sul, que ainda é incipiente nessa área de inovação", disse Sérgio Longen, que integrou a comitiva capitaneada pelo presidente da CNI, Robson de Braga Andrade, na audiência com o presidente Lula. Com a Medida Provisória, não será mais cobrado imposto dos recursos repassados a empresas que tiveram projetos de inovação selecionados pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Segundo ele, a participação na assinatura da MP marca o posicionamento da Fiems na questão de inovação industrial, pois, mais do que nunca, é necessário aumentar a competitividade das empresas do Estado via inovação. "Não adianta só desonerara os impostos, temos de renovar o nosso parque industrial", destacou, lembrando que as medidas anunciadas por Lula são fruto de negociações iniciadas em outubro do ano passado pelo ex-presidente da CNI, Armando Monteiro, junto com os presidentes das federações das indústrias.

O presidente da Fiems recorda que na época a CNI apresentou ao presidente Lula as reivindicações do setor na área de inovação tecnológica. "Nas reuniões que tivemos com o presidente Lula, colocamos essa necessidade das indústrias. Ainda com base nessa reunião é que foi elaborado o programa apresentado nesta terça-feira ao setor empresarial", destacou, referindo-se ao edital de subvenção econômica, que destinará R$ 550 milhões para projetos de inovação das empresas em todo o País.

Além disso, Lula apresentou incentivos governamentais para fortalecer a atividade industrial, como é o caso da utilização do poder de compra da União. Também entre as medidas anunciadas pelo presidente Lula está o lançamento do edital do Ministério da Ciência e Tecnologia no valor de R$ 50 milhões para estruturação de núcleos de inovação nos Estados. Ao todo serão 20 núcleos coordenados pelas federações das indústrias com o papel de incentivar o investimento empresarial em novos produtos e processos.

        A criação dos núcleos é uma das ações da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), criada pela CNI para estimular o desenvolvimento tecnológico e fortalecer a relação da indústria com o governo federal na concepção de políticas públicas de apoio à inovação. A MEI também visa à consolidação da cultura inovadora nas empresas.

Leia Também