Quarta, 22 de Novembro de 2017

Moinho levará duas coreografias

5 JUN 2010Por 20h:31

Sílvio Andrade, Corumbá

 

O Moinho Cultural Sul-Americano, que trabalha desde 2005 com crianças brasileiras e bolivianas, em Corumbá, promovendo a arte com cidadania e latinidade, terá pela primeira vez a participação de seus alunos de dança no Festival de Joinville. Nos anos anteriores, a escola foi premiada com interpretações de seus professores, como o duo formado por Andréa Carla e André Souza, em 2007.

Este ano, selecionada para a categoria Palco Aberto, a escola apresenta-se com duas bailarinas da Companhia de Dança Juvenil, Joanielly da Silva Miranda e Karina Rodrigues Pereira, que integram o primeiro grupo de alunos. "É uma oportunidade ímpar para elas. São novos palcos, novos parâmetros da dança nacional e internacional", diz Márcia Rolon, diretora artística da escola.

As alunas dançarão o balé clássico infantil "Clair de Lune", coreografia do professor de balé do Moinho Alberth Lincoln, que também foi selecionado e sobe ao palco para interpretar a dança contemporânea "Sede", um solo avançado de sua autoria.

Os bailarinos foram inscritos também em cursos de balé clássico e contemporâneo oferecidos pelo festival, juntamente com os professores Márcia Rolon, Mariana Porfírio e Marco Redin. Este, primeiro bailarino da companhia de balé oficial de La Paz (Bolívia), chega no próximo dia 8 a Corumbá para integrar o corpo de professores da escola. Redin já se apresentou no Festival América do Sul.

O professor e bailarino Alberth Lincoln, natural de Campo Grande, ganhou o primeiro lugar no gênero Dança Contemporânea (categoria avançada) no Festival de Joinville de 2006. No mesmo ano foi aprovado na escola do Teatro Bolshoi no Brasil. Desde 2009 leciona balé contemporâneo no Moinho Cultural.

Leia Também