Segunda, 20 de Novembro de 2017

Missão elogia a sanidade animal do País

17 MAR 2010Por 07h:19
O chefe da missão europeia, que inspecionou a cadeia da carne bovina in natura em Mato Grosso do Sul, entre outros estados, Joergen Alveen, disse que confia no Sistema Brasileiro de Inspeção Sanitária, na última segunda- feira, em Brasília. O grupo coordenado por ele avaliou fazendas e frigoríficos nas cidades de Batayporã e Naviraí, e ainda nos estados de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul. “As visitas aos estabelecimentos habilitados (...) nos permitem concluir que o sistema dá garantias quanto ao registro, controle, identificação e inspeção dos animais e seus produtos”, afirmou Alveen, após reunião de análise dos dados obtidos nesses lugares. Os técnicos foram enviados ao Brasil pelo Escritório de Alimentação e Veterinária da União Europeia (FVO, na sigla em inglês), e permaneceram por 13 dias. No último dia 10, após a visita dos europeus a MS, o fiscal pecuário da Superintendência Federal da Agricultura (SFA/MS), Orasil Bandini, disse ao Correio do Estado que os técnicos ficaram satisfeitos com o que viram, e que o Estado continuará exportando. Entretanto, o temor ainda paira sobre a Zona de Alta Vigilância (ZAV), criada em 2008 para intensificar o combate à febre aftosa na fronteira com o Paraguai. Apesar de os pecuaristas pedirem o fim da exigência que, segundo eles, atrapalha os negócios, os europeus temem que a carne produzida em regiões não certificadas chegue às suas mesas. O Sistema de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos (Sisbov) também passou ileso pelo crivo dos representantes da União Europeia.

Leia Também