Quarta, 22 de Novembro de 2017

Ministro mantém artilharia contra o PSDB

23 JAN 2010Por 08h:05
Após participar de um evento ao lado do governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), o ministro da Secretaria- Geral da Presidência, Luiz Dulci, manteve ontem a artilharia governista contra o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), acusando-o de fazer “ataques duros, grosseiros e até pessoais” à ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff – pré-candidata petista ao Palácio do Planalto. Enquanto Aécio evitou entrar no tiroteio verbal, Dulci acusou também a oposição de adotar o “caminho da baixaria” e disse que o PSDB e o DEM “não têm um projeto alternativo para o Brasil”. Seguindo a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro – único remanescente do antigo “núcleo duro” do governo petista – reiterou a estratégia de estabelecer uma disputa plebiscitária na eleição, comparando o atual governo com a gestão de Fernando Henrique Cardoso. Também não poupou FHC. Dulci chegou a dizer que o ex-presidente “parecia estar torcendo para que o presidente Lula se desse mal” quando estourou a crise financeira internacional. “Na minha opinião, será uma disputa de dois projetos: se o povo brasileiro vai querer a volta do chamado projeto neoliberal, que governou o País sob a presidência de Fernando Henrique Cardoso durante oito anos, ou se vai querer a continuidade e o avanço do atual projeto de governo, liderado por Lula”.

Leia Também