Domingo, 19 de Novembro de 2017

Milho leiloado amanhã ainda será produzido pelos agricultores

26 MAI 2010Por 08h:26
Cícero Faria, Dourados

As 80 mil toneladas de milho que serão compradas em Mato Grosso do Sul no leilão público de amanhã, dia 27, ainda serão produzidas pelos agricultores nesta safra de inverno, para entrega no segundo semestre para  indústrias e para a exportação.

A operação será dirigida pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que  fará o primeiro leilão de Prêmio de Escoamento de Produto(PEP) para um milhão de toneladas de milho.  O maior volume será de Mato Grosso com 600 mil/t.

 O superintendente estadual da Conab, Sérgio Rios, explicou ao Correio do Estado que o limite será de 1.000 toneladas por produtor (CPF). No leilão será disputado um prêmio,  variando de R$ 2,52 a R$ 6,84 por saca, dependendo do Estado ou região. O preço mínimo de garantia do milho está a R$ 17,46. O valor da saca no mercado de grãos de Dourados tem variado atualmente de R$ 13 a R$ 14, no disponível.

De acordo com o edital do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento podem participar do leilão avicultores, suinocultores, fabricantes de ração e de insumos, indústrias de alimentos e cerealistas ou tradings.

O milho será escoado para a região norte de Minas Gerais e para o Espírito Santo, Ceará, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Amazonas, Pará, Acre, Roraima e Amapá, e para atender contratos de exportação.

Rios  citou que quem vai fornecer o milho deste leilão será o produtor, depois de colher a safrinha a partir de junho em Mato Grosso do Sul. “Depois ele terá até outubro para comprovar que escoou o produto, através do seu comprador”, acrescentou.

A Conab comprou no Estado nos últimos meses em torno de 660 mil toneladas de milho, tendo sido removidas 160 mil e outras 120 mil toneladas desocuparão os silos e armazéns. Também foram feitas operações de Aquisição do Governo Federal (AGF) de 17 mil/t.

Leia Também