Sábado, 18 de Novembro de 2017

Mesmo com seca, planície se revela mais bela nesta época

30 AGO 2010Por 07h:43

Ao contrário do ambiente urbano, cinzento e abafado, a planície pantaneira se revela a mais bela nessa época do ano com a floração dos ipês e concentração de aves e animais. A umidade do solo e a adaptação dos seres que habitam a região a tornam mutável, colorida e bela. De outubro a dezembro, os filhotes deixam os ninhais e nascem as flores roxas dos aguapés, planta aquática em abundância.
Símbolo do Pantanal, ganhando o título na disputa com o jacaré numa pesquisa realizada nos anos 80, o tuiuiú é um exemplo desse processo de acasalamento e reprodução. Um casal da espécie preserva por mais de 30 anos um ninho no topo de um tronco seco de piúva, margeando a rodovia BR-262, próximo à ponte sobre o Rio Paraguai. Já foi assunto na Assembleia Legislativa por causa da instalação de um acampamento de uma firma que recupera a pista, perturbando as aves.
Segundo a Ciência, o tuiuiú (Jabiru mycteria), da família da cegonha, vive por até 30 anos. Seria a idade desse ninho, que resiste até hoje à interferência do homem de abrir uma estrada no meio do Pantanal para tirar Corumbá e região do isolamento. O ninho já existia quando a BR foi construída, em 1986, e a perturbação das máquinas e operários não conseguiram expulsar os hospedeiros. Seriam os mesmos até hoje?

 

Leia Também