Quinta, 23 de Novembro de 2017

Mercado eleva estimativa de inflação e PIB em 2010

18 FEV 2010Por 06h:51
Economistas consultados pelo Banco Central elevaram a estimativa de inflação pela quarta semana consecutiva e esperam que o índice oficial encerre o ano em 4,8%, ante projeção de 4,78% anteriormente. De acordo com a pesquisa Focus, feita na semana passada e divulgada ontem, é também a quarta vez que a previsão é que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) encerre o ano acima da meta estabelecida pelo governo (4,5%). O mercado aumentou ainda a estimativa para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2010 de 5,35% para 5,47%. Para o ano que vem, a estimativa é de crescimento de 4,5%. Os economistas mantiveram suas previsões para a taxa básica de juros (Selic) para 11,25% no fim do ano. A taxa está atualmente em 8,75% – no fim de janeiro, o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC manteve a taxa nesse patamar pela quarta reunião seguida. Para 2011, a projeção passou de 11% para 11,25%. Mais inflação O mercado também elevou as estimativas para outros índices de inflação. A previsão do mercado para o IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) para 2010 passou para 5,51%, ante 5,13%, na quinta semana de alta. Para o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), subiu para 5,26%, ante previsão de 4,84% da semana anterior. Os dois indicadores são usados no cálculo dos reajustes de contratos e preços administrados, como contas de luz e aluguéis. A previsão para o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) subiu de 5,04% para 5,28%. Para o ano que vem, a projeção para os três índices é de 4,5%. A projeção feita pelos economistas para o dólar foi mantida em R$ 1,80. Em 2011, a estimativa é que encerre o ano em R$ 1,85. A previsão para o superávit da balança comercial foi mantida em US$ 10 bilhões e para o déficit nas transações correntes subiu para US$ 50,05 bilhões (ante US$ 48 bilhões). A estimativa para os investimentos estrangeiros diretos ficou em US$ 38 bilhões. A projeção para a relação dívida/ PIB subiu para 41,95%, ante 41,7% na semana anterior.

Leia Também