Terça, 21 de Novembro de 2017

Procom

Mensalidades escolares variam 365% em MS

22 JAN 2010Por ADRIANA MOLINA08h:14
Frequentar um mesmo ano de uma escola particular pode ser até 365,7% mais caro em Campo Grande. O percentual foi identificado por uma pesquisa realizada pela Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon-MS), onde a mensalidade do nono ano do ensino fundamental, por exemplo, chega a custar entre R$ 175 e R$ 640. Nos 15 estabelecimentos de ensino pesquisados pelo órgão, o mesmo índice foi verificado no sexto, sétimo e oitavo anos. Entre o primeiro e o quinto ano, a variação foi de até 348,5%. Nestas séries, os valores das mensalidades ficaram entre R$ 175 e R$ 610 na Capital. Já no ensino médio, nas 11 escolas em que foram coletados os dados, os preços divergem significativamente entre um ano e outro. O primeiro é o maior percentual de variação: 319,7%. Os valores ficam entre R$ 269 e R$ 860. No segundo ano, a diferença entre um estabelecimento e outro chega aos 298,6%, com mensalidades que vão de R$ 288 até R$ 860. O terceiro ano foi o com menor variação percentual dos três, mesmo assim o valor é alto: quase 253% – custando entre R$ 340 e R$ 860. Ensino Infantil Grandes variações também foram encontradas pelo Procon nas séries do ensino infantil da Capital. O jardim níveis 1 e 2 apresentou diferenças entre uma escola e outra que alcançam os 337,5%. Os valores ficaram entre R$ 160 e R$ 540. No jardim 3, o percentual verificado foi de 300%, custando entre R$ 160 e R$ 480. No maternal 1 e 2, os preços ficaram entre R$ 220 e R$ 480 – diferença de 218%. Já no maternal 3, a variação verificada pela pesquisa foi de 191,8%. Nas 13 escolas pesquisadas pelo órgão, as mensa l idades apresentaram preços entre R$ 281 e R$ 540. Justificativa De acordo com Alexandre Monteiro Rezende, superintendente em exercício do Procon-MS, as altas variações são reflexo da estrutura oferecida pelas escolas. Alguns estabelecimentos possuem diversos cursos extracurriculares e também uma estrutura física mais completa que outros – o que acaba por encarecer o ensino. “Verificamos que em alguns lugares os alunos tinham aula em lousas 3D, por exemplo. Uma tecnologia que não é qualquer escola que tem”, explica. A dica do Procon é que os pais procurem uma escola que ofereça o melhor custo- benefício, dentro do que eles querem para os filhos e também que caiba no orçamento familiar. A pesquisa completa do Procon, com o nome de cada escola e os valores, pode ser encontrada no site: www.procon.ms.gov. br.

Leia Também