Sábado, 18 de Novembro de 2017

Menores ficarão em antiga colônia até fevereiro

31 JUL 2010Por 16h:49
DANIELLA ARRUDA

Os 65 adolescentes detidos na Unidade Educacional de Internação (Unei) Dom Bosco deverão permanecer abrigados na antiga Colônia Penal Agrícola até fevereiro do ano que vem, quando está prevista a conclusão da reforma e ampliação do prédio, que será interditado a partir da próxima quarta-feira. A informação é do secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, que esteve ontem à tarde vistoriando as instalações da CPA desativada. O local está passando por limpeza para a partir da próxima semana receber os menores, que vão ocupar apenas um dos quatro pavilhões existentes.
Segundo o secretário estadual de Segurança, as instalações da antiga Colônia Penal Agrícola passaram por reforma há dois anos e contam com estrutura adequada para atender provisoriamente os adolescentes. “Lá tem sala de aula, sala de informática, refeitório, cozinha, capela, galpão para se construir um ginásio coberto para a escola, quadra de areia e um campo de futebol gramado. Nós estamos dando uma ‘ajeitada’ nessa estrutura; já estamos trabalhando há bastante tempo nessa adequação (da Colônia Penal Agrícola)”, comentou.
Jacini também deixou claro que a ocupação da antiga Colônia Penal pelos adolescentes é provisória e ainda não está definido qual será o uso definitivo do espaço. “Isso ainda vai ter uma decisão até o final do ano, ou antes um pouco”, disse.
Precariedade
Em 20 de julho, o juiz da Vara de Infância e Juventude de Campo Grande, Danilo Burin, determinou a interdição do prédio da Unei Dom Bosco, por falta de condições de habitabilidade do local, conforme publicou em portaria. Entre outras irregularidades encontradas na unidade, o magistrado constatou que alguns internos precisavam tirar água da privada para tomar banho.
O prazo para os adolescentes serem transferidos da unidade expiraria no dia 2, porém foi estendido para o dia 4 pelo próprio magistrado, para que houvesse tempo hábil para a remoção dos adolescentes. Com a ocupação provisória da antiga Colônia Penal, não será preciso transferir os menores para as outras 10 Uneis do interior do Estado.

Leia Também