Segunda, 20 de Novembro de 2017

Marisa dá prazo de 15 dias para André decidir aliança

9 MAR 2010Por 08h:15
A senadora Marisa Serrano (PSDB) deu ontem prazo de 15 dias para o governador André Puccinelli (PMDB) decidir seu rumo na sucessão presidencial. Segundo ela, neste período, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), vai oficializar sua candidatura a presidente da República, acabando de vez com as especulações sobre a possibilidade de ele abandonar o projeto para concorrer à reeleição. “Aí o André vai ter que se posicionar”, declarou Marisa. Com a alegação de que Serra ainda não anunciou sua candidatura, Puccinelli vem arrastando o clima de indefinição sobre sua postura na sucessão presidencial. Em certas ocasiões, ele manifestou preferência pela candidata do PT, ministra Dilma Rousseff, porém também deu sinais de que pode apoiar o PSDB. Na verdade, o imbróglio leva em conta as consequências com que o governador deve arcar em decorrência da sua decisão. No caso de aliarse aos tucanos, ele enfrentará a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que promete vir ao Estado fazer campanha em favor do exgovernador José Orcírio dos Santos (PT). Mas, recentemente, o presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB), disse que o governador fechou acordo com o Planalto para evitar a vinda de Lula a Mato Grosso do Sul. Ele não daria palanque a Serra, mas também não teria garantido palanque à ministra. O governador, no entanto, não confirmou a informação. Na hipótese de ficar do lado de Dilma, Puccinelli perderá tradicionais aliados como o PSDB, DEM e PPS. Segundo Marisa, por enquanto, não existe nenhuma pressão para arrancar do governador uma decisão. No entanto, ela deixou clara a necessidade de obter uma resposta do PMDB assim que Serra oficializar sua candidatura. “Para nós, ele já disse que vai concorrer. Agora, a oficialização do projeto deve ocorrer na próxima semana, como informou ontem (anteontem) o Fernando Henrique Cardoso (ex-presidente), ou no máximo na semana seguinte”, revelou. “A partir daí, vamos querer o posicionamento do André”, completou. “Já está na hora”, concluiu. Sem pressa Contudo, Puccinelli não deu importância à pressão dos tucanos. “Aguardarei as nuvens, para ver como estarão”, desconversou. Segundo ele, apenas a partir de 31 de março o assunto política entrará em pauta. Na hipótese de o governador apoiar a ministra Dilma Rousseff, o PSDB promete lançar Marisa Serrano ao Governo de Mato Grosso do Sul. A candidatura atenderá ao compromisso das direções regionais de montar palanque para Serra em todos os estados.

Leia Também