Terça, 21 de Novembro de 2017

Marido chegou a ser preso por causar morte

24 ABR 2010Por 07h:20
NADYENKA CASTRO

Foi preso por dirigir embriagado, o funileiro Adebal Sales, 53 anos, que pilotava a motocicleta envolvida no acidente fatal ocorrido na tarde de quinta-feira, na Avenida Marechal Deodoro, Bairro Aero Rancho em Campo Grande. A colisão de um caminhão Mercedes-Benz na Honda Biz conduzida por Adebal resultou na morte da esposa dele, Maria das Neves da Silva Sales, 42 anos.
O funileiro apresentava sinais de embriaguez e foi levado para a Companhia Independente de Polícia de Trânsito (Ciptran), onde foi submetido ao exame do bafômetro, que apontou 0,98 miligramas de álcool por litro de ar expelido. Com isso, ele foi levado para Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante por dirigir embriagado e homicídio culposo (sem intenção de matar).
Como o crime é afiançável, o valor foi arbitrado em R$ 1,5 mil. Adebal passou uma noite na cadeia, e, pouco antes das 12 horas de ontem, um filho dele pagou a quantia e ele foi libertado. O funileiro disse à polícia que antes de sair com a esposa para ir a uma casa lotérica havia ingerido dois copos de vodka.

O acidente
O casal estava na Honda Biz, que foi colhida por trás por um caminhão que transportava uma caçamba. O acidente aconteceu após Adebal ter feito uma conversão em local proibido, mas não sinalizado. Ele reconheceu o erro.
Com o impacto, Maria das Neves foi derrubada da moto e quebrou o pescoço. Ela também teve lesões no joelho. Adebal ficou com algumas escoriações pelo corpo.
O motorista do caminhão, Marcelo Nogueira de Moraes, foi retirado do local do acidente pela polícia, para evitar qualquer tumulto. Ele também foi submetido ao exame do bafômetro, mas nenhuma irregularidade foi apontada.
A avenida Marechal Deodoro, onde aconteceu o acidente, está entre as 10 mais perigosas de Campo Grande.

Leia Também