Domingo, 19 de Novembro de 2017

Mais 4 usinas são incluídas no zoneamento da cana

25 JAN 2010Por CLODOALDO SILVA, BRASÍLIA07h:25
As quatro usinas em instalação nos municípios de Maracaju e Taquarussu serão beneficiadas pela ampliação da área de cultivo e inclusão destas localidades no Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar (ZAE Cana) e Agrícola de Risco Climático (Zarc), elaborados pelo Governo federal. Com este benefício, as empresas terão acesso a linhas de crédito com juros reduzidos e ficam habilitadas a obter as licenças ambientais de funcionamento. A inclusão no ZAE Cana (Decreto 6.961/2009) complementa a decisão do Ministério da Agricultura em novembro do ano passado, quando incluiu estas duas cidades de Mato Grosso do Sul para plantio em áreas ocupadas com cana-de-açúcar até 28 de outubro de 2009, ou cujo pedido de licenciamento ambiental para tal ocupação já tenha sido protocolado até aquela data. Com a decisão anunciada na última semana, as usinas poderão ampliar a área de cultivo e atuação, bem como colocar em funcionamento suas unidades. São três em Maracaju e uma no município de Taquarussu. “O ministro da Agricultura afirmou que todo projeto licenciado para ser construído será atendido. O que não pode serão novos licenciamento após o decreto (é o decreto 6.961/2009)", enfatizou o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS), após reunião que teve na semana passada, em Brasília, com o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. No encontro, o ministro afirmou que a pasta está concluindo os estudos sobre a inclusão dessas unidades de produção de açúcar e álcool no ZAE Cana. O decreto 6.961/2009 orientou a expansão de novas unidades produtoras e identificou mais de 60 milhões de hectares próprios para a cultura, sendo excluídas áreas da Amazônia, bacia do Alto Paraguai e o Pantanal, as duas últimas afetam diretamente o Estado de Mato Grosso do Sul. De acordo com o artigo 3º do decreto, as usinas terão acesso a “condições, critérios e vedações para a concessão de crédito rural e agroindustrial à produção e industrialização de cana-de-açúcar, açúcar e biocombustíveis”, a serem definidos pelo Conselho Monetário Nacional.

Leia Também