Quarta, 22 de Novembro de 2017

Mais 200 mil serão imunizados contra hepatite no Estado em 2011

31 JUL 2010Por 16h:47
anahi zurutuza

Mais 200 mil habitantes de Mato Grosso do Sul, sendo 67 mil moradores de Campo Grande, vão poder tomar a vacina gratuita contra a hepatite B, a partir de 2001. Isso porque esta semana o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou a ampliação da faixa etária das pessoas que poderão se imunizar gratuitamente contra a doença. A partir do ano que vem, jovens com idade entre 20 e 24 anos também terão direito às doses disponibilizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Até então, somente a população de 0 a 19 anos tinha direito à vacina.
De acordo com a chefe do Serviço de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), Erci Harumi Hirota, embora as secretarias ainda não tenham recebido orientação do ministério quanto ao assunto, nada deve mudar no que diz respeito às estratégias de prevenção da doença em Campo Grande. “Vamos continuar disponibilizando as doses em todos os postos de saúde da Capital. Quem se interessar em tomar a vacina tem de ir até uma unidade e procurar pelo serviço de imunização, mas geralmente médicos das unidades orientam os pacientes a manter a carteirinha de vacinação em dia”.
De acordo com Erci, a vacina é entregue pelo Ministério da Saúde para a Secretaria de Estado de Saúde (SES), que fica responsável pela distribuição para os municípios. “Não tenho como estimar a quantidade de doses que receberemos a mais porque a gente pede para a secretaria estadual mensalmente conforme a demanda”.
Imunizadas
De acordo com o setor de imunização da SES, no ano passado, o Estado recebeu 1,4 milhão de doses da vacina contra a hepatite B. Foram vacinadas 653.010 das 795.413 pessoas de 0 a 19, ou seja, 82,10% da faixa etária. Já em Campo Grande, a cobertura vacinal de 2009 é de 76,21% — 181.916 das 238.697 pessoas na faixa de idade tomaram a vacina.

Casos
Em Mato Grosso do Sul, conforme dados disponibilizados também pela SES, 432 pessoas tiveram hepatite B diagnosticada e confirmada.  Em Campo Grande, foram 133 detectados.
No país, dados do Ministério da Saúde revelam que, de 1999 a 2009, o total de casos confirmados de hepatite B é 96.044. Mais de 50% dos casos se concentram entre indivíduos de 20 e 39 anos e cerca de 90% são agudos.  

Combate
Em 2011, conforme divulgou em reunião realizada em Brasília (DF) na quarta-feira (28) — Dia Mundial do Combate às Hepatites Virais —, o Ministério da Saúde vai ampliar em 163% o quantitativo de vacinas compradas para a hepatite B, 54 milhões de doses a mais.
Para redução da transmissão do vírus da hepatite B, até 2011 também será intensificada a oferta de triagem sorológica a todas as gestantes que fazem o pré-natal no Sistema Único de Saúde (SUS) e todos os recém-nascidos de mães portadoras da doença receberão profilaxia (vacina e imunoglobulinas).
A vacina para hepatite B passou a ser oferecida pelo SUS, a partir da década de 1990. Tanto crianças quanto jovens têm de tomar três doses. Uma vez imunizado contra hepatite B, o paciente também está protegido de ser infectado pelo vírus D.
A transmissão da hepatite B se dá principalmente por meio de relações sexuais, acidentes com instrumentos contaminados por sangue ou pela gravidez, quando a mãe está infectada.

Leia Também