Domingo, 19 de Novembro de 2017

Macaco Tião – O Retorno

16 ABR 2010Por 02h:29
Quem não se lembra de Macaco Tião, o folclórico quase homo-sapiens, lendário no Rio de Janeiro por ter obtido mais de 400.000 votos na eleição para prefeito municipal do Rio de Janeiro no ano de 1988.
Como é muito preguiçoso, demorou duas semanas pra escrever sua carta de intenções.    Pois bem, ele voltou e candidata-se a deputado estadual nas eleições de 2010.
Terá de combater duros oponentes. Especialmente os diretores do Departamento de Trânsito do Estado. Personalidade principal do órgão, que diferentemente do gerente-geral da Agetran Campo Grande (Engenheiro pós-graduado na França), entende muito de carimbos, chancelas e burocracias estatais. Tanto do Detran, quanto de outro órgão público-privado semelhante às PPPs (hoje tão propaladas parcerias público-privadas que dão tanto lucro quanto as PPPs das estradas que cobram pedágios).
Defendeu abertamente a instalação de novos equipamentos para aplicação de multas (on-line) no trânsito da capital sul-mato-grossense – capital esta - vanguarda em arquitetura, medicina, engenharia, odontologia, direito, mas principalmente, em mídia eletrônica, jornalística e televisiva.
Nossa cidade morena foi privilegiada com a beleza do cerrado e com um povo bonito, hoje intelectualizado, mas um desastre em matéria de respeito às leis de trânsito.
Incluindo-me em tal rol de cidadãos, tenho o direito de resmungar ou balbuciar como um dos homo-sapiens (quase babuínos): Defende-se na TV, o direito estatal de implantar sistemas on-line para controle das multas de trânsito.
Pergunta-se: As defesas na JARI (belo nome para a Junta de Análise de Recursos – se é que é isto mesmo – afinal, sou descendente de macacos, portanto não sei quase nada) também serão on-line com acompanhamento dos recursos pela internet?
Espero sinceramente que sim, pois caso contrário, serei cabo eleitoral do Macaco Tião de Mato Grosso do Sul, ou seja, vou ser o único cabo eleitoral de mim mesmo! Acho que dá pra ganhar alguns votos. Mesmo sendo um quase babuíno, contudo um macaco funcionário público, conhecedor das leis e dos direitos constitucionais descritos na Constituição Federal reconheço: Sou um macaco/funcionário incompetente pois de todos os recursos intentados contra multas anotadas em meu prontuário macacal no Detran, jamais consegui vencer uma só questão na tal JARI.
    Quem sabe como deputado estadual possa usar dos privilégios do cargo para baixar uma multa eletrônica. Todavia, acho difícil .. o Macaco Tião não gosta de pedir favores. Prefere caminhar pelos trâmites legais, pulando de galho em galho (recurso/recurso).

Paulo Rosa, (M. Tião de MS), servidor público estadual

Leia Também