Quarta, 22 de Novembro de 2017

Lula não vai se opor à intervenção no DF

13 FEV 2010Por 07h:46
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em entrevista a duas rádios de Goiânia, que, se a Justiça decidir pela intervenção no governo do Distrito Federal, ela será realizada. Ressalvou, no entanto, que há um vice-governador eleito e que, se não houver acusações contra ele, deve assumir o cargo. Para o presidente, a prisão de Arruda deve servir “de exemplo para que não possa mais se repetir em lugar nenhum” e comentou que não ficou chocado com a prisão do governador, mas com as imagens dele recebendo dinheiro e com o fato de, em pleno século 21, este tipo de corrupção ainda existir no País. Lula evitou fazer comentários sobre os procedimentos que poderiam ser realizados caso seja decretada a intervenção no Governo do Distrito Federal ou quem poderia ser nomeado. “Qualquer brasileiro pode dar palpite sobre o que quiser, eu não posso. Eu sou obrigado a aguardar o seguinte: tem um vice que acabou de ser empossado. Se alguém acha que ele não pode tomar posse, essa pessoa vai entrar com uma ação no Poder Judiciário e o Poder Judiciário vai decidir”, avisou. “O presidente da República apenas espera que haja a decisão”. Depois de salientar que a prisão de Arruda foi decretada por 12 ministros do STJ, Lula falou sobre a ação da Polícia Federal no caso, que não expôs o governador, atendendo a recomendação dele, que não queria estardalhaços. “O que a Polícia Federal fez foi aceitar um pedido do próprio Arruda, que pediu para se entregar na Polícia Federal, sem precisar sair de casa algemado”, afirmou. Lula acrescentou que “como também a Polícia Federal não está mais disposta a fazer pirotecnia com quem quer que seja, foi uma atitude correta dele (Arruda) ir lá e se apresentar”. Sugeriu ainda que “tantos quantos quiserem se apresentar, não precisa surpresa: vão lá, se apresentam e ficam presos dentro da Polícia Federal”. Na entrevista, ao ser perguntado se ficou “chocado” com a prisão do governador José Roberto Arruda, Lula afirmou que não. “Eu fico chocado quando eu vejo as denúncias de corrupção neste País e fiquei chocado quando aparece aquele filme do Arruda recebendo dinheiro. É uma coisa absurda a gente imaginar que, em pleno século XXI, isso acontece no Brasil”, declarou. Lembrado que a Procuradoria Geral da República já pediu a intervenção no Governo do Distrito Federal, Lula disse que, quando o Poder Judiciário se manifestar por uma intervenção, o governo federal não terá dúvidas de colocar alguém para governar a cidade de Brasília. “Mas agora não dá para adiantar nada”, afirmou.

Leia Também