Sexta, 17 de Novembro de 2017

Lula está feliz com acordo que criou financeira para atuar na África

10 AGO 2010Por 04h:36
São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem ter ficado feliz com o acordo que criou uma holding financeira para atuar na África integrada pelo Banco do Brasil, Bradesco e Banco Espírito Santo (BES). Lula disse que a parceria é um passo importante depois que o Banco do Brasil adquiriu o controle do Banco da Patagônia, na Argentina.
“Fiquei feliz com o acordo que o Banco do Brasil fez com o Bradesco e com o Banco do Espírito Santo. Todo mundo sabe que é um desejo meu e que eu venho trabalhando para que os bancos brasileiros, não apenas os bancos públicos, mas os bancos privados, adentrem para a América do Sul, América Latina e África. Temos pretensões de ir para outros lugares, para que a gente tenha uma presença maior”, afirmou, em entrevista, após o seminário empresarial Brasil - El Salvador na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “O Brasil tem uma balança comercial razoável e a ida de um banco para lá vai facilitar a vida dos brasileiros que moram lá, dos nossos importadores e dos nossos exportadores”, disse, referindo-se a atuação na África.
Lula também celebrou a parceria entre a Caixa e a Cielo com o objetivo de criar uma nova empresa para gerir a bandeira Elo de cartões de crédito, débito e pré-pagos. “Fico feliz com a Caixa também porque há 15 ou 20 anos esses bancos (públicos) só apareciam nos jornais como bancos deficitários, e hoje eles estão tendo lucro”, afirmou o presidente. “É uma alegria imensa ver que todo mundo está se acertando”, disse.
Lula afirmou também que, apesar de sua origem profissional como metalúrgico, considera positivo que os bancos lucrem em seu governo. “Graças a Deus os bancos estão ganhando dinheiro, porque quando eles não ganham dinheiro eles dão mais prejuízo”, afirmou, citando como exemplo o banco norte-americano Lehman Brothers. “Se não tivesse quebrado e tivesse tido um ‘lucrozinho’ não tinha levado quase US$ 700 bilhões de dólares do Estado”, disse. “Todo mundo se lembra da quebradeira dos bancos brasileiros e o prejuízo que eles deram aos cofres públicos. Então, quero que eles tenham lucro e não prejuízo”, completou, referindo-se a casos dos anos 80 e 90.

Otimista
Sobre pesquisa Focus divulgada hoje pelo Banco Central, o presidente disse ter ficado feliz com a queda das projeções para inflação e taxa de juros. “Eu fico feliz com a última pesquisa Focus porque é o que eu quero: menos inflação, menos juros, mais emprego, mais salário, mais renda pra todo mundo. Eu e todo mundo desejamos isso”. Na pesquisa divulgada ontem, a estimativa das instituições financeiras para o IPCA no final deste ano caiu de 5,27% para 5,19%. A projeção da taxa Selic para o final de 2010 também caiu, passando de 11,5% para 11% ao ano.

Leia Também