Quinta, 23 de Novembro de 2017

CLIMA DE CAMPANHA

Lula ataca oposição em evento oficial no PE

28 JAN 2010Por PAULISTA (PE)22h:32
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou a cerimônia de inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do SUS, em Paulista (PE), para atacar ontem os políticos de oposição, pedir aos pernambucanos que não votem neles e fazer mais um lançamento da candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República. Sem citar nomes, ele dirigiu os ataques, principalmente, ao presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), e ao senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), referindose apenas aos parlamentares pernambucanos. Lula os responsabilizou pela derrubada da CPMF, que acabou tirando R$ 24 bilhões da Saúde. “Essa mesquinharia política”, segundo o presidente, impediu ações para a Saúde, como o programa de médicos na escola. Dirigindo-se aos eleitores pernambucanos, durante a solenidade, Lula pediu que todos guardem a data da eleição, porque “políticos como esses têm prazo de validade vencida, cabeça atrasada, maldade e não pensam de forma moderna. Só pensam em mesquinharia e, quando eles derrubaram a CPMF, eles não tinham na cabeça nenhuma medida de economia, porque nenhum empresário baixou preço de produto. Tinham maldade na cabeça”. “Eles ficaram rindo como se tivessem acabado com o governo”, acrescentou. “É preciso ver o que essa gente está fazendo, porque, quando a gente quer trabalhar, não precisa perguntar quem é a pessoa, qual o partido e para que time torce. Tem é que perguntar se tem problema na cidade”, disse. Também sem citar o nome de Jarbas, que já foi governador de Pernambuco, disse que deu muito mais dinheiro para o antecessor de Eduardo Campos, atual governador do Estado, do que qualquer presidente aliado dele. “E se Eduardo Campos fosse já governador (desde seu primeiro mandato na presidência), Pernambuco estaria muito mais adiantado”, disse. Lula fez ainda elogios à ministra Dilma Rousseff e afirmou que ela é uma companheira corajosa e competente. Para os críticos que dizem que ela é brava e não sorri, ele disse: “a Dilma é brava porque mulher tem que ser brava mesmo. Porque quem tem que ficar mostrando os dentes é o homem. Mulher tem que ser séria mesmo. A Dilma, com esse comportamento, coordenou o PAC, o Minha Casa, Minha Vida, porque esse país, com um pouco de planejamento, ninguém segura”. Ao governador Eduardo Campos, que será candidato à reeleição, ele disse que 2010 é um ano difícil porque é eleitoral e muita gente vai falar bobagens. Ele aconselhou o governador a não fazer o “jogo rasteiro do adversário, não baixar o nível da campanha”.

Leia Também