Domingo, 19 de Novembro de 2017

Liderança de Dilma pode virar jogo eleitoral em MS

18 MAI 2010Por 06h:38
adilson trindade e lidiane kober

A liderança da pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), pode ter reflexos nos estados e provocar virada no jogo eleitoral em Mato Grosso do Sul. A avaliação é do ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) depois de tomar conhecimento das últimas pesquisas de intenções de voto que, aparentemente, não assustaram os tucanos, apesar de apontarem, pela primeira vez, Dilma à frente de José Serra.
No levantamento do Instituto Vox Populi, a petista surge com 38% contra 35% do tucano. Confirmando a tendência, ontem, levantamento do CNT/Sensus mostra Dilma com 35,7% das intenções de voto, enquanto o tucano ficou com 33,2% (leia mais na página 5A). 

Os números divulgados pelos institutos, segundo Orcírio, mostram a força do PT e o reconhecimento da população com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele não tem dúvida de ser um dos beneficiados com a ultrapassagem de Dilma sobre Serra na corrida presidencial. “O André que se cuide porque vamos virar o jogo”, desafiou, referindo-se ao governador André Puccinelli (PMDB), seu maior rival na sucessão estadual.
O ex-governador indicou o crescimento de Dilma como fator preponderante para sacudir a militância a fim de superar Puccinelli na corrida eleitoral. “O PT motivado é muito forte. É praticamente imbatível”, explicou.

Principal liderança do PSDB de Mato Grosso do Sul em nível nacional, a senadora Marisa Serrano atribuiu a liderança de Dilma à exposição da petista no programa eleitoral gratuito do PT, transmitido na última quinta-feira, e afastou qualquer tipo de preocupação por conta do resultado das pesquisas de intenção de voto. “Não estou nenhum pouco preocupada. A campanha ainda não começou e esses números não passam de reflexo do momento”, disse. “A semana passada foi de muita exposição da Dilma na propaganda gratuita do PT”, explicou.

Da mesma forma, analisou o líder da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Professor Rinaldo. “É natural ocorrer variações nas pesquisas, pois, em um universo de quase 200 milhões de eleitores, são entrevistados 2 mil”, frisou. “Estou muito confiante de que quando a campanha começar, o Serra deslanchará”, completou.
O parlamentar ainda afastou qualquer possibilidade de as pesquisas influenciarem no resultado da corrida pela sucessão estadual. “Até mesmo porque, em Mato Grosso do Sul, o PSDB sempre venceu as eleições presidenciais”, disse.

Leia Também