Quinta, 23 de Novembro de 2017

Justiça autoriza queima antecipada de maconha

28 AGO 2010Por 08h:41
Fábio Dorta, Dourados

A Polícia Civil de Nova Andradina fez na manhã de ontem, em um frigorífico da cidade, a incineração das 7,4 toneladas de maconha apreendidas na noite da última quarta-feira, na BR-267, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Essa foi a maior apreensão de drogas do ano em Mato Grosso do Sul.
A rapidez entre a apreensão e a incineração se deu por causa da falta de espaço para o armazenamento da droga na Delegacia de Polícia Civil da cidade. Preocupado com a inexistência de espaço para armazenagem, o delegado Rinaldo Gomes Moreira acionou o Ministério Público Estadual (MPE) e o juizado da 1ª Vara Criminal, que autorizaram a queima imediata. Com a liberação por parte da Justiça, o delegado Moreira entrou em contato com a direção do frigorífico que autorizou a utilização dos fornos para fazer a incineração do entorpecente. Além do fato da inexistência de espaço físico para armazenar a droga, o delegado também estava preocupado com a questão da segurança da delegacia pelo grande volume da droga.
A apreensão ocorreu quando os policiais rodoviários pararam para averiguação um caminhão Mercedes-Benz, azul, placas BWI – 1398 de Bataguassu. O motorista, de 33 anos de idade, que não teve o nome revelado, disse que pegou a maconha em Ponta Porã e entregaria a um receptador em Bataguassu.

Leia Também