Quarta, 22 de Novembro de 2017

Homicídio

Júri popular condena matador de empresário a 13 anos de reclusão

30 JUN 2010Por 07h:56
NADYENKA CASTRO

Em julgamento realizado ontem, o assassino confesso do empresário Marcelo Zanardo, o pintor Marcelo de Oliveira Vargas foi condenado a 13 anos e oito meses de prisão. O crime aconteceu em 22 de setembro do ano passado, no Bairro Tiradentes, em Campo Grande.
De acordo com a sentença do juiz Aluísio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, além da prisão, o condenado também deverá pagar 30 dias de multa, sendo que o valor diário foi fixado em 1/3 do salário mínimo (R$ 170). Ele foi condenado por homicídio doloso (quando há intenção) e furto, já que depois de assassinar o empresário ainda usou o carro dele para fugir. Marcelo já havia sido condenado por roubo e a reincidência foi levada em conta na decisão.
O autor, que já havia confessado o crime à polícia, contou ao juiz e aos jurados que matou o empresário após uma discussão, porque queria terminar o relacionamento amoroso que mantinha com a vítima, o que não foi ceito pelo empresário. “Queria sair da relação, mas ele não queria. Estava atrapalhando minha vida, ficava rondando minha casa”, falou Marcelo de Oliveira.

Relacionamento
De acordo com relato do pintor durante a sessão de julgamento, ele e Marcelo Zanardo se conheceram cerca de cinco meses antes do crime. Na versão apresentada por ele, o empresário o abordou em uma rua próxima à Avenida Manoel da Costa Lima, na Capital, questionando-o sobre um endereço. Os dois então conversaram e Marcelo Zanardo pegou o número do telefone do pintor, alegando interesse profissional.
O empresário ligou para Marcelo de Oliveira, tendo este percebido que havia interesse amoroso. “Como já havia saído com outras pessoas do mesmo sexo, também me interessei por ele”, declarou o réu. Os dois passaram então a ter encontros frequentes em motéis. “Nos encontrávamos sempre das 18h30min às 19h30min. Ele tinha os compromissos dele e eu os meus”, contou Marcelo de Oliveira na sessão do Tribunal do Júri.

O crime
Os dois passaram a se encontrar também em uma residência do Bairro Tiradentes, onde na tarde do dia 22 de setembro de 2009 houve o assassinato. Na versão do autor, ele e a vítima tinham discutido a caminho do local. Quando lá chegaram, tiveram relação sexual e novamente brigaram. O motivo seria ciúmes e possível fim da relação.
O empresário teria agredido o pintor, que pegou uma faca que estava em cima da pia e desferiu golpes em Marcelo Zanardo. Foram de oito a 14 ferimentos. A vítima estava nua quando foi morta. O autor, apenas de bermuda.
Após matar o “companheiro”, Marcelo de Oliveira fugiu com o carro do empresário, um Fiat Palio, abandonando-o em seguida. Levou ainda o aparelho de celular e R$ 213, de acordo com a acusação. O corpo de Marcelo Zanardo só foi encontrado dois dias após o homicídio e o autor preso cerca de um mês depois.

Leia Também