Terça, 21 de Novembro de 2017

Juiz rebate crítica e nega que haverá demora

30 JUL 2010Por 09h:07
O juiz auxiliar da presidência do Tribunal de Justiça Marcelo Rasslan rebateu as críticas de que a mudança do expediente provocará mais demora na tramitação dos processos. “Será exatamente o contrário. Hoje, com dois expedientes, um funcionário começa a mexer em um processo e, terminado o seu horário de trabalho, vai embora e só continua o que estava fazendo no dia seguinte. Quem chega à tarde realiza outra tarefa. Com o expediente unificado, haverá mais comunicação entre os servidores e um poderá dar continuidade ao trabalho do outro, com mais agilidade”, afirmou.
Sobre a disponibilidade dos juízes para atender aos advogados, Rasslan alegou que todos serão atendidos normalmente. “Em geral, as audiências são de terça a quinta-feira. Às segundas e sextas-feiras o magistrado estará à disposição, assim como quando houver qualquer coisa urgente para ser resolvida”.
“Os advogados não terão acesso aos processos na parte da manhã, mas os profissionais vão se adaptando. Planejamos implantar a carga programada de processos a partir de setembro, para que o advogado agende o acesso aos autos desejados”, acrescentou o juiz.

Economia
O poder Judiciário estava no “limite” das despesas e, com a economia prevista, voltará a operar com “margem segura” de gastos. A opinião é de Marcelo Rasslan que garante que haverá, ainda, investimento em capacitação de servidores para atendimento da população. “Toda economia gerada visa aplicar os recursos em favor da população. Devemos colocar mais pontos de atendimento ao cidadão, que repassam todo tipo de informação para quem chega aos fóruns”. (ST)

Leia Também