Quinta, 23 de Novembro de 2017

FURACÃO EM DOURADOS

Juiz-prefeito faz demissões e lacra portas de secretarias

7 SET 2010Por 21h:02
Antonio Viegas, de Dourados

O juiz de Direito Eduardo Machado Rocha, prefeito interino de Dourados, demitiu secretários e mandou lacrar as portas de várias secretarias no Centro Administrativo Municipal (CAM), para iniciar auditoria. Mesmo sendo ponto facultativo, Rocha convocou ontem todos os servidores para comparecer à prefeitura e colocou em prática uma série de medidas administrativas anunciadas na sua posse.
A primeira agenda do juiz-prefeito foi reunir secretários, que restaram da administração do prefeito preso Ari Artuzi (PDT), não envolvidos no esquema de corrupção e ainda pessoas convidadas por ele para auxiliá-lo durante o tempo em que permanecer à frente do cargo. Os primeiros anunciados, já no dia da posse, foram Eleandro Passaia, que continua na Secretaria de Comunicação e Governo, e Mário Eduardo Rocha, na Saúde.
Ontem o juiz convidou também para permanecer na Secretaria de Agricultura o agrônomo Maurício Peralta e oficializou os nomes do delegado de polícia aposentado, Carlos Alberto Farnesi como chefe de Gabinete do prefeito; o engenheiro Paulo César dos Santos Figueiredo, para a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos; Francisco Eduardo Custódio, para secretário de Administração, e João Azambuja, na Secretaria de Receita e Finanças.
Devem sair ainda as nomeações do suplente de vereador Idenor Machado e também foi cogitado o nome do engenheiro Dirson Missio para a Secretaria de Planejamento e Obras, e do advogado Adilson Josemar Puhll para ocupar o cargo de procurador-geral do município. Tanto Dirson quanto João Azambuja já fizeram parte do quadro de secretários de Ari Artuzi e foram exonerados no decorrer da administração.
Eduardo Machado falou, também, sobre algumas mudanças, principalmente relacionadas às demissões e critérios de contratação, pelo menos para setores da prefeitura, além da forma como é feita a escolha de beneficiários da casa própria. No primeiro caso, o prefeito deixou a cargo dos secretários para escolher quem será exonerado dos cargos de confiança, levando em conta a indicação política e o serviço desempenhado.
Outra colocação feita pelo prefeito interino é com relação aos cargos de comandante da Guarda Municipal e do procurador-geral do Município. O juiz anunciou que deve promover alterações, permitindo que apenas funcionários concursados possam assumir essa função a partir do próximo ano. Além disso, ele anunciou que pretende mudar a forma como são escolhidos os beneficiados no programa de habitação popular, para evitar escolha política.

Lacradas
Ontem pela manhã, depois de reunir os secretários restantes e anunciar os novos titulares, o juiz determinou que a Guarda Municipal colocasse um lacre nas portas de praticamente todas as secretarias localizadas do CAM. Esse seria o primeiro passo para que seja feita uma devassa em todos os documentos, que ele próprio já colocou a disposição da Polícia Federal.

Leia Também