Quarta, 22 de Novembro de 2017

José Serra deverá fazer campanha em Dourados

10 JUL 2010Por 20h:50
lidiane kober

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, deverá fazer campanha em Dourados. Por enquanto, o partido não definiu data, mas já se articula para reunir, no segundo maior colégio eleitoral do Estado, o governador André Puccinelli (PMDB) e o tucano em um grande ato para conquistar o apoio dos eleitores do cone Sul.
A visita, segundo a senadora Marisa Serrano (PSDB) — coordenadora nacional da agenda do presidenciável — atende apelo dos eleitores da região da Grande Dourados. “Muita gente de todo o cone sul, vem pedindo, a muito tempo, a presença do Serra em Dourados”, ressaltou Marisa.
Recentemente, no dia 10 de junho, o tucano esteve em Campo Grande para oficializar a aliança com o PMDB de Mato Grosso do Sul. “Como o nosso candidato já esteve na Capital, vamos priorizar agenda em Dourados”, explicou a senadora.
De olho nos votos dos moradores do segundo maior colégio eleitoral do Estado, o plano do PSDB é reunir Serra e Puccinelli na cidade. “Antes de confirmar a visita do Serra em Dourados, vamos conferir a agenda do André para os dois marcarem presença no ato”, disse Marisa. Na próxima semana, ela vai procurar o governador para combinar uma data para realizar o evento.
A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, também deverá fazer campanha em Mato Grosso do Sul. Pelo menos essa é a expectativa dos petistas do Estado. Outro que deverá reforçar a campanha de José Orcírio dos Santos (PT) é o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele prometeu a Orcírio visitar Campo Grande, Dourados e Três Lagoas no período eleitoral.

Comitês
Segundo a senadora, a campanha de Serra no Estado “anda muito bem”. Ela informou que quatro comitês foram montados e três estão em fase de organização. “São grupos que reúnem segmentos da sociedade”, contou. Como exemplo, Marisa citou os comitês da educação, do esporte e dos evangélicos, formados em Campo Grande.
Em nível nacional, o clima também é de otimismo, apesar de as pesquisas apontarem empate de Serra com Dilma Rousseff. “A capacidade de transferência de votos do presidente Lula a sua candidata (Dilma) só vai até um certo patamar”, frisou Marisa.

Leia Também