Sexta, 24 de Novembro de 2017

Insegurança em postos de saúde pode originar demissão em massa

25 FEV 2010Por 04h:30
Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (SinMed) não descarta a possibilidade de ocorrer uma demissão em massa por parte dos profissionais que atuam nos postos de saúde em Campo Grande. Segundo a presidente da entidade, Luzia Santana, essa seria uma das últimas opções e também uma forma de pressionar para que o poder público ofereça segurança aos trabalhadores que têm sofrido agressões durante atendimento. “Pedimos segurança, mas se não tiver jeito é demissão em massa porque é uma maneira de pressionar, mas nosso objetivo não é esse porque entendemos que a população precisa de atendimento”, explicou a presidente. Quanto à violência, ela garantiu que não é praticada somente contra médicos. “É com enfermeiro, corpo administrativo, guarda municipal. A violência está tão grande que uma hora pode acontecer um assassinato”, alertou. Ela disse que a categoria reivindica por segurança que pode ser garantida com o aumento no quadro de profissionais que, por sua vez, são atraídos com melhores salários. Luzia defende ainda que em cada posto de saúde tenha uma unidade policial não só para garantir a segurança do quadro de profissionais como também para registrar os casos de violência. Conforme a presidente, aproximadamente 500 trabalhadores atuam nos postos, no entanto, muitos já estão pedindo demissão para exercer a profissão em locais mais seguros como hospitais. “A escassez de pediatras e clínicos-gerais é porque eles procuram lugares mais seguros porque não adianta o médico ganhar R$ 10 mil e ter alguém com um revólver querendo atacá-lo”.

Leia Também