Segunda, 20 de Novembro de 2017

Indústria e revenda de chocolates vão empregar 25% mais

1 MAR 2010Por 04h:33
A Páscoa, que neste ano será comemorada no dia 4 de abril, deve gerar um acréscimo de, em média, 25% no quadro de funcionários de fábricas e lojas revendedoras de chocolates em Mato Grosso do Sul. A estimativa é da Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados, que considera a data uma das três melhores em vendas do comércio, ficando atrás somente do Natal e Dia das Mães. A época, segundo o presidente da entidade, Acelino de Souza Cristaldo, oferece um incremento significativo nas lojas, revendedores e supermercados, que contratam repositores de estoques, promotores de vendas e representantes comerciais – setores que respondem por 40% dos empregos relacionados à Páscoa. “Quase todas as grandes marcas de chocolate, como Lacta, Nestlè, entre outras, aumentam seus quadros neste período para atender a maior demanda”, diz. O setor que responde pelos outros 60% das vagas temporárias na data já não trabalha próximo aos consumidores. Trata-se do pessoal de fabricação de bombons e ovos de Páscoa que, como o supermercadista, também deve gerar mais empregos no período. Só na Dolce Mondo – uma das 15 empresas do tipo no Estado, conforme dados da Junta Comercial de Mato Grosso do Sul (Jucems) – a contratação será 46,6% superior ao quadro de funcionários atual. “Temos atualmente 15 funcionários e devemos chegar a 22 nos próximos dias”, calcula a proprietária da chocolateria artesanal, Miriam Takeshita, que iniciou as admissões no início de fevereiro – 60 dias antes da data comemorativa. Segundo ela, a produção e comercialização dos produtos aumentam de 40% a 60% por conta da Páscoa. Em relação ao ano passado, Miriam espera expansão nas vendas em torno de 12% a 15%, já que a empresa decidiu investir em produtos diferenciados, como os ovos trufados e os personalizados (com frases escritas e logomarcas de empresas). “E já notamos que a procura por esse tipo de produto aumentou. As encomendas começaram nesta semana”, conta. Brasil Estimativa divulgada pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) aponta a abertura de 61,5 mil vagas temporárias em todo o País relacionadas à Páscoa. O número é 2,5% maior do que o registrado no ano passado, quando foram gerados 60 mil postos de trabalho. E, de acordo com levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Manager (Ipema), 13% dos temporários têm chance de serem efetivados após a data comemorativa, o que representa quase oito mil profissionais. Essa expectativa é 60% superior ao total de efetivos do ano passado, que foi de cinco mil trabalhadores. Além disso, o período pode significar a oportunidade do primeiro emprego para os jovens, que representam 25% das pessoas contratadas.

Leia Também