Quinta, 23 de Novembro de 2017

Incêndio destrói 70 casas e madeireiras em Marcelândia

13 AGO 2010Por 07h:05
CUIABÁ

Um incêndio iniciado quarta-feira à tarde e controlado ontem pela manhã em Marcelândia, a 710 quilômetros de Cuiabá (MT), destruiu pelo menos 70 casas e 11 madeireiras da região. O cenário é de destruição. Fonte de 30% da riqueza do município, o Distrito Industrial virou cinzas por conta de uma queimada originada numa pastagem, que ganhou força ao atingir o lixão da cidade e partiu de forma desgovernada pelo local da tragédia.
Cabeças de gado das propriedades próximas também morreram. O número oficial ainda não foi divulgado. A concessionária de energia de Mato Grosso cortou o fornecimento de energia no Distrito Industrial, localizado a 2 quilômetros da cidade, e no vilarejo de Analândia. No local existem marcenarias, serrarias e laminadoras, além de colônias de moradores que são os proprietários desses estabelecimentos. A sede de Marcelândia também ficou sem luz por meia hora. O risco iminente de explosões na rede de energia motivou o desligamento.
A cidade que conta com pouco mais de 15 mil habitantes se mobilizou. O comércio fechou as portas e, em poucos minutos, muitos moradores se juntaram às equipes do Corpo de Bombeiros, Ibama e Polícia Militar formando um contingente de combate com mais de 100 homens. Um helicóptero do Centro Integrado de Operações Especiais (Ciopaer) fez sobrevoos na região e auxilia a cidade.
O incêndio é reflexo do período de estiagem, onde o tempo fica seco, a umidade relativa do ar baixa, o que favorece que a vegetação queime com facilidade. O único hospital da cidade já atendeu mais de 300 pessoas. A maioria com problemas respiratórios, queimaduras de primeiro grau e pressão alta, além de ardência nos olhos. As famílias desabrigadas foram levadas para o salão paroquial e contam com a solidariedade da população.
De acordo com informações do secretário de Saúde, Jacson Silvano Medeiros, uma estrutura foi formada em socorro às vítimas. “Encaminhamos ambulâncias e reforçamos a estrutura do posto de saúde localizado no Distrito Industrial”. O secretário ainda reforçou que a demanda de atendimentos estava sob controle.

Leia Também