Sexta, 17 de Novembro de 2017

Ilha da Madeira ainda busca dezenas de desaparecidos

23 FEV 2010Por 04h:07
Os trabalhos de resgate prosseguiam ontem na Ilha da Madeira, gravemente castigada no sábado por fortes chuvas que deixaram pelo menos 48 mortos e 300 desabrigados. Há outros 32 desaparecidos, e teme-se que apareçam mais mortos. Funchal, a cidade mais importante do arquipélago atlântico e um dos destinos internacionais preferidos para turismo de praia, está em situação desoladora, e poucas pessoas andam pelas ruas ainda tomadas pela lama. Em um grande quartel de Funchal, os militares abrigaram mais de 200 refugiados cujas casas foram em muitos casos varridas pela força das enchentes. Situado entre vários morros, no núcleo urbano de Funchal, que concentra mais de um terço dos 260 mil habitantes do arquipélago, verificam-se os piores efeitos.

Leia Também