Sexta, 17 de Novembro de 2017

Hotéis terão crédito para investimento

22 FEV 2010Por 03h:34
A rede hoteleira de Campo Grande, que conta atualmente com 5 mil leitos disponíveis, poderá contar com uma linha de crédito especial de R$ 1 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), em todo o País, para preparar o setor para o aumento de demanda ocasionado pela Copa em 2014. De acordo com levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e do Agronegócio (Sedesc), cerca de 1,6 mil novos leitos estão sendo construídos na Capital. As informações foram divulgadas pelo vice-prefeito e secretário municipal do Sedesc, Edil Albuquerque, e a diretora presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Planurb), Marta Lúcia da Silva Martinez, que no início do mês estiveram no Rio de Janeiro, onde acompanharam a apresentação da nova linha de crédito pelo ministro do Turismo, Luiz Barretto, e pelo vice-presidente do BNDES, Armando Mariante. Denominado BNDES ProCopa Turismo, o projeto do Ministério do Turismo prevê a construção, reforma, ampliação e modernização de unidades hoteleiras e investimentos socioambientais. Segundo Edil, a nova linha de crédito vai permitir a Campo Grande estar preparada para atender os turistas que aproveitarem a Copa para conhecer o estado. “É importante para a Capital se preparar para receber essa demanda de turistas que, certamente, sairão das cidadessede dos jogos para explorar o turismo brasileiro. Mato Grosso do Sul tem grandes atrativos e o turista que for a Bonito, por exemplo, deverá permanecer um tempo na Capital. Existem projetos para preparar todo o setor envolvido para atender, com qualidade, esse público. E quem quiser aproveitar a linha de crédito terá grandes vantagens oferecidas pelo Ministério do Turismo”, enfatizou Edil. Segundo a superintendente de Ciência e Tecnologia da Sedesc, Maria do Carmo Portocarrero, o número de leitos hoje é insuficiente para acomodar todos os turistas que são aguardados durante o período da Copa em 2014. “O número de leitos disponíveis hoje é insuficiente. Para que o atendimento seja feito com eficiência precisamos convencer o setor a investir e utilizar a nova linha de crédito”, ressaltou Maria do Carmo. Para incentivar o setor, a Sedesc pretende atuar em parceria com o Convention Bureau e a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH). “Com todas as informações em mãos, vamos agora nos reunir com o prefeito Nelson Trad Filho e a presidente da ABIH para que, juntos, possamos montar uma estratégia e incentivar o setor, esclarecendo sobre todas as vantagens do financiamento”, adiantou Maria do Carmo.

Leia Também