Quarta, 22 de Novembro de 2017

Homem é executado ao lado da esposa por causa de dívida

15 JUL 2010Por 08h:11
MILENA CRESTANI | NADYENKA CASTRO

Wagner Ramos de Souza, 36 anos, foi executado a tiros anteontem, por volta das 19 horas, quando estava saindo de casa ao lado da esposa. Conforme a Polícia Civil, ele teria sido assassinado por conta de uma dívida de aproximadamente R$ 1 mil referente à compra de uma motocicleta. O crime aconteceu no cruzamento das ruas Rio Dourado e Serra do Mar, no Bairro Serra Azul, em Campo Grande. 

O autor do crime foi identificado como Paulo César de Araújo, 25 anos, conhecido como “Paulo boca preta”. Ele foi preso em sua residência, no Jardim Corcovado, pouco tempo depois do homicídio. Paulo teria confirmado aos policiais sobre a dívida de Wagner, mas falou do valor de R$ 1,5 mil.  
Wagner estava dentro de um veículo Uno, com placas de Campo Grande, junto com a esposa e iria jantar na casa da sogra, que fica nas proximidades, quando foi atingido. O autor aproximou-se a pé do veículo e efetuou três disparos. Wagner foi atingido na cabeça e morreu na hora. A esposa dele, que não teve o nome divulgado, não foi atingida. Ela conseguiu correr quando o suspeito atirou, mas a polícia acredita que o autor não pretendia matá-la.

Dívida
A esposa de Wagner contou à polícia que o marido comprou uma Honda Twister ano 2006 de Paulo e que ainda faltava o pagamento de R$ 1 mil. Segundo relato dela aos policiais, por conta da dívida, Paulo teria ido armado à residência do casal por várias vezes ameaçar Wagner de morte, tendo também feito ameaças a ele por telefone, dizendo que dessa semana o comerciante não passava.
Há suspeitas de que a motocicleta comprada por Wagner pertencia ao Primeiro Comando da Capital (PCC), que estaria ameaçando Paulo, devido ao débito. O veículo foi vendido abaixo do valor de mercado. A polícia ainda investiga se Paulo tem ligação com a facção criminosa.

Negativa
Paulo nega ser o autor do assassinato e diz ainda que o valor da dívida de Wagner é de R$ 1,5 mil. Ele foi preso em casa e a roupa que vestia é semelhante à usada pelo autor, conforme descrição feita pela esposa da vítima.
Paulo foi submetido a exame residuográfico para verificar se havia vestígios de pólvora nas mãos dele. A arma utilizada no crime não foi encontrada.
O suspeito do homicídio não tem passagens pela polícia. Já a vítima, que seria comerciante, foi apontada como autora de furto e também tem duas ocorrências de violência doméstica.

Leia Também