Segunda, 20 de Novembro de 2017

Homem assassinado a pauladas e facadas

11 SET 2010Por 09h:18
Vânya Santos e Fábio Dorta, Dourados

Nilton Antônio dos Santos, de 48 anos, foi assassinado a pauladas e facadas, por volta das 2h45min de ontem, numa residência localizada na Rua Amaro Castro Lima, Bairro Vila Popular, em Campo Grande. Adir Conceição Corrêa, 35 anos, estava sob  efeito de droga e foi preso em flagrante, por homens do 1º Batalhão da Polícia Militar, e acusado do homicídio.
O Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) foi acionado para atender a uma ocorrência de espancamento no endereço. Na frente da casa, os militares se depararam com Adir, que estava com a roupa suja de sangue, e por isso ele foi detido. Equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para prestar socorro, mas no local constatou que a vítima estava morta.
De acordo com boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), Nilton e Adir moravam de favor na residência e há alguns dias eles discutiam sempre que se encontravam. Na madrugada de ontem, o acusado passou a agredir a vítima com pauladas e facadas.
Nilton sofreu vários ferimentos na cabeça, que resultaram em afundamento de crânio, além de três perfurações na região do tórax e pescoço. No imóvel foram apreendidos uma faca e um pedaço de madeira utilizados no crime. Adir foi preso em flagrante, acusado de homicídio doloso, e levado para a Depac. O local foi submetido a perícia e o corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) para exame necroscópico.
Conforme sistema da polícia, nenhum dos envolvidos têm antecedentes criminais.

Engano
Já em Dourados, o menor João Paulo Guimarães Gomes, 15 anos, morreu depois de ser atingido por um tiro no olho direito. O autor do disparo é um amigo da vítima, que tem 16 anos de idade e até o final da tarde permanecia foragido. O caso está sendo investigado no 1º Distrito Policial. O tiro pode ter sido acidental.
De acordo com a polícia, João Paulo estava em companhia de vários amigos, sentado em uma cadeira de fio na frente da casa dele que fica na Rua Humaitá, no Jardim Santo André, bairro da periferia da cidade, quando o adolescente chegou com o revólver, apontou em sua direção e disse “eu vou matar você”.
João permaneceu na cadeira e até sorriu, mas a arma disparou e atingiu seu olho. O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou a socorrer o menor ainda com vida, mas ele morreu quando era encaminhado para o Hospital da Vida. A Polícia Militar fez rondas pela região, mas não conseguiu encontrar o atirador.
Na tarde de ontem, familiares do menor que atirou informaram que ele era muito amigo de João Paulo e apontou a arma de brincadeira, mas o revólver disparou. Ele estaria fora da cidade, em estado de choque e ameaçando, inclusive, tirar a própria vida.

Leia Também