Domingo, 19 de Novembro de 2017

Governador é acusado de discriminar prefeitura do PT

27 ABR 2010Por 20h:09

Lidiane Kober

 

O governador André Puccinelli (PMDB) discriminou prefeitura do PT em assinatura de convênios e sinalizou com início de guerra eleitoral. A acusação partiu ontem do prefeito de Bela Vista, Chico Maia (PT). Segundo o petista, o município está sofrendo retaliações por ele resistir à pressão, negando apoio ao projeto de reeleição de Puccinelli. Para castigar o prefeito, o governo estaria dificultando a liberação de obra de saneamento e excluído o município da lista de beneficiários com recapeamento asfáltico.

Conforme Maia, há 40 dias, o Executivo solicitou levantamento sobre a necessidade de recapeamento de vias urbanas. "Recentemente, recebi convite para assinar hoje (ontem) o convênio da obra", contou. "Mas, ao chegar a Campo Grande, o subchefe da Casa Civil, Alfredo (Luiz Martins), informou que só 23 municípios do Estado seriam contemplados e que Bela Vista estaria fora da lista", completou.

Diante da informação, o prefeito buscou saber o motivo da exclusão. "Em resposta, fiquei sabendo que só assinariam o convênio os municípios que possuem condições de executá-lo", relatou. "Não entendi direito a resposta. Só sei que por aqui está tudo redondo", disse, afastando problemas jurídicos ou a falta de recursos para a contrapartida da obra.

De mãos abanando, Maia voltou para Bela Vista, mas antes ressaltou que esta não é a primeira vez que a população da cidade está sendo prejudicada. "Sem explicações, o Governo do Estado cancelou, em duas ocasiões, licitação para executar obra de saneamento, com recursos da União", frisou. "Há 20 dias, na terceira licitação, saiu o nome da empresa, porém, até agora, o governo não deu a ordem de serviço", acrescentou.

Segundo o prefeito, a obra de saneamento, na ordem de mais de R$ 4,5 milhões, contempla 60% dos 21,7 mil habitantes do município. "O André precisa entender que, ao agir assim, a retaliação é contra a cidade, não contra o prefeito", opinou. "Dessa forma, ele prejudica seus eleitores, já que, em 2006, a maioria dos moradores de Bela Vista votaram nele", complementou.

Ameaça

Mesmo pensando assim, Maia já esperava a retaliação do governador. "Há 90 dias, na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), na presença de mais de 30 prefeitos, o André disse claramente que faria repasse aos municípios de acordo com a posição política dos prefeitos", lembrou. "Na ocasião, me levantei e avisei que daria o recado à população", acrescentou.

Por outro lado, Puccinelli, apesar de, inicialmente, irritado, minimizou as declarações do petista. Conforme ele, "houve uma desorientação porque o prefeito não teria entendido que, na primeira fase do convênio, apenas 23 das 78 cidades seriam beneficiadas" com o recapeamento asfáltico.

Leia Também