Sexta, 24 de Novembro de 2017

Governador discute aliança com o PTB

25 MAR 2010Por 01h:19
O governador André Puccinelli (PMDB) se reunirá na próxima terça-feira (30), às 18h30min, com a Executiva Estadual do PTB na sede do diretório regional do partido, em Campo Grande, para discutir a possibilidade de aliança para as eleições estaduais deste ano. O presidente regional do PTB, Ivan Louzada, afirmou ontem que o encontro foi solicitado por Puccinelli, em telefonema na quarta-feira da semana passada. “Além de toda a Executiva, outras lideranças e précandidatos do PTB estão convidados”, disse Louzada, citando Zelito Ribeiro e os ex-deputados Valdenir Machado e Luiz Tenório. “A decisão não é sozinha”, acrescentou. O dirigente partidário disse ter telefonado para o presidente nacional do partido, Roberto Jefferson (RJ), ontem, para avisar sobre a reunião com o governador. Adiantou que voltará a conversar com Jefferson neste fim de semana, durante Encontro Jovem do PTB nacional, em Cuiabá (MT). Embora tenha anunciado o nome do pecuarista de Aquidauana, Zelito Ribeiro, como pré-candidato do PTB ao governo, Louzada disse que as portas estão abertas “a quem tiver condições de disputar as eleições”. “Se o Zelito, no dia 10 de abril, disser que não será mais candidato, tenho de ter opções. Todo mundo quer conversar com o PTB, e não fechamos as portas para ninguém”, justificou. “Se a senadora Marisa Serrano (PSDB) resolver ser candidata, vamos conversar também”, acrescentou. Louzada lembrou que na reunião com o ex-governador e pré-candidato do PT, no dia 8 deste mês, José Orcírio ofereceu, por escrito, a vaga de vice-governador ao PTB. “O Zeca (Orcírio) também ofereceu estrutura de campanha e falou que, eleito, haveria possibilidade de participarmos do governo com secretaria”, contou. No PTB estadual, algumas lideranças discordam da disposição de Louzada de conversar com Puccinelli. Zelito Ribeiro afirmou neste mês que, se o partido não for disputar o governo, a única opção será se aliar ao PT. O précandidato afirma que esta decisão havia sido tomada pela Executiva Regional e, portanto, rejeita acordo eleitoral com o PSDB ou PMDB.

Leia Também