Domingo, 19 de Novembro de 2017

Frigoríficos reajustam os salários

6 MAR 2010Por 03h:54
Os 5.500 trabalhadores dos frigoríficos controlados pela empresa JBS em Campo Grande e Naviraí terão os salários reajustados e participação nos lucros da companhia. O acordo tranquilizou os empregados do setor, que planejavam iniciar greve ontem. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores e Indústrias de Carnes e Derivados da Capital, o valor mínimo pago aos funcionários passará de R$ 510 para R$ 570, acréscimo de 11,7%. Rendimentos acima do novo piso terão reajuste de 7%. A proposta, que partiu da empresa, foi aprovada em assembleia geral, na tarde de sexta-feira, pelos funcionários das unidades Friboi-JBS e Bertin- JBS. O acordo inclui ainda o pagamento de R$ 1.680 por ano como participação nos lucros da empresa para cada trabalhador, plano de saúde e mais: dentro de dois meses, após reestruturação da escala de abates, os sábados serão livres. O sindicato acredita que a posição da multinacional pode influenciar a negociação por melhores salários com empresas frigoríficas do Estado. No último dia 23, em reunião no Ministério do Trabalho, o sindicato patronal e o representante dos trabalhadores começaram a discussão, ainda sem sucesso, sobre os índices de reajuste. Os empregados querem piso de R$ 615 e 11% de acréscimo para quem fatura mais do que isso, já os empresários oferecem 4,6%, mas disseram estar “abertos a negociação”. Até o fechamento desta edição, o Sindicato das Indústrias de Frio, Carnes e Derivados de MS não se pronunciou a respeito da decisão do JBS, ou se adotará os valores reajustados pela empresa como referência em outras negociações.

Leia Também